banfil1.gif (18740 bytes)

melhoresfilmes_1.gif (3823 bytes)
terror_1.gif (1892 bytes)

Aparecendo inicialmente em curtas realizados por pioneiros como George Méliès (A Mansão do Diabo, 1896) e Thomas A. Edison (Frankenstein, 1910), o terror ganhou seu primeiro longa-metragem em 1919, naquele que é até hoje uma das mais perfeitas obras primas do gênero: O Gabinete do Dr. Caligari. Arte em estado puro – delirante, assustador e inimitável - aborda temas que traçaram o perfil do gênero nas décadas seguintes: mortos-vivos, assassinatos, loucura, amor e morte. Calligari inaugurou o expressionismo alemão, que gerou ainda obras mórbidas e obsessivas como Nosferatu, uma Sinfonia do Horror (1922), primeira adaptação do romance Drácula, de Bram Stoker, com direção de F. W. Murnau.

O primeiro grande astro do gênero foi Lon Chaney, também um mestre da maquiagem, que estrelou as primeiras versões de O Corcunda de Notre Dame (1923) e O Fantasma da Ópera (1925. A década de 30 revelou Bela Lugosi, que atuou em cerca de 70 filmes (muitas vezes no papel de vampiro aristocrático); e aorl. Kadow, que começou como o monstro de Frankenkein, passou por comédias góticas produzidas por Roger Cormam nos anos 60 e terminou em lamentáveis produções mexicanas. Vincent Price (1911-1993) também foi essencial para a popularidade do gênero. Como o alucinado Dr. Phibes, criou o vilão mais adorado do cinema, temperando o horror com um sofisticado humor negro.

O filme alemão Nosferatu não pôde usar o nome "Drácula" por problemas com m herdeiros de Stoker, e assim a primeira versão oficial do romance foi realizada em 1931, pela Universal. O sucesso da fita elevou o húngaro Bela Lugosi ao estrelato, e deu inicio à longa série de filmes clássicos do estúdio. Nos anos seguintes vieram Frankenstein, A Noiva de Frankenstein, A Múmia (Os três estrelados por Boris Karloff), O Homem Invisível (único papel central de Claude Rains), O Lobisomem (com Lon Chaney Jr.) e Freaks, filme polêmico dirigido em 1932 por Tod Browning, que aterrorizou as platéias colocando no elenco verdadeiras aberrações do circo. O império de horror da Universal chegou até o meio dos anos 40, quando o próprio estúdio satirizou seus monstros (em encontros com dupla Abbott & Costello).

Com A Maldição de Frankenstein (1957), o estúdio inglês Hammer iniciou uma nova era para o terror. Seus filmes tinham uma atmosfera gótica temperada com sangue vermelho, nas primeiras versões coloridas de Frankenstein, Drácula, Lobisomem, Múmia e outros monstros. O estúdio revelou atores como Oliver Reed e a dupla Peter Cushing e Christopher Lee (que passaram uma década caçando um ao outro vampiros ou monstros), além de diretores como Terence Fisher e Freddie Francis. Mas foi mesmo Alfred Hitchcock quem criou a obra mais perturbadora e revolucionária da década de 60. Psicose é a verdadeira semente de todos os filmes sobre serial killers. Baseado no caso real do canibal Ed Gein, mostrava que o verdadeiro horror (aquele de tirar o sono) não reside no sobrenatural, no fantástico; mas no cotidiano moderno, bem ao nosso lado... O mesmo Gein serviu de base para outros dois clássicos: Deranged (1974) e O Massacre da Serra Elétrica (1974, de Tobe Hooper), provavelmente o filme de terror mais importante da década de 70. Em épocas mais recentes, serial killers viraram ícones pop nas cine-séries Halloween, Sexta-Feira 13 e A Hora do Pesadelo. O horror é o único gênero capaz de consagrar até mesmo diretores medíocres como Ed Wood Jr., que ficou famoso com seu infame Plan 9 from Outer Space (considerado o pior filme da história e resgatado por Tim Burton na biografia Ed Wood). Herschel Gordon Lewis é outro que escreveu seu nome na história do gênero graças ao exagero. Banquete de Sangue e Maníacos tomaram-se clássicos B dos drive-in nos anos 60 devido aos verdadeiros banhos de sangue que ainda hoje impressionam. Em 1968, o jovem George A. Romero filmou A Noite dos Mortos Vivos, o primeiro de sua trilogia sobre zumbis copiado à exaustão. O filme mistura crítica social (os cadáveres são reanimados por contaminação radioativa), terror psicológico e violência explícita. Até o Brasil contribuiu para o gênero. José Mojica Marins, mais conhecido por seu personagem Zé do Caixão, realizou uma série de fitas de horror de recursos precários mas ricas em imaginação e criatividade.. Ganhou fama mundo afora, mas pouquíssimo reconhecimento em seu próprio pais.

Os primeiros grandes sucessos de bilheteria surgiram nos anos 70. O Exorcista (1973) conseguiu a façanha de ser o primeiro filme de horror a ser indicado à categoria principal do Oscar. Já a nova safra é formada por cineastas que recriam fórmulas consagradas. Diretores como Sam Raimi, Stuart Gordon e Fred Olen Ray realizam obras reprisando temas de filmes clássicos ou de produções a quase esquecidas. O escritor Stephen King nunca escondeu que seus livros são versões recontadas de obras famosas. Seus romances renderam obras-primas como O Iluminado e Carrie, a Estranha, se desdobrando em mais de 30 filmes (superando em fama autores como Edgar Alan Poe e H.P. Lovecraft).


linha.jpg (4098 bytes)

micla229.jpg (2979 bytes)
O Abominável Dr.
Phibes

The Abominable Dr.
Phibes
1971

micla249.jpg (1418 bytes)
O Bebê de Rosemary
Rosemary's Baby
1968

micla251.jpg (2534 bytes)
Carrie, A Estranha
Carrie
1976

linha.jpg (4098 bytes)

micla268.jpg (2315 bytes)
Drácula de Bram
Stoker

Bram Stoker's Dracula
1992

micla285.jpg (2251 bytes)
O Exorcista

The Exorcist
1973

micla308.jpg (3054 bytes)
Frankenstein
Frankenstein
1931

linha.jpg (4098 bytes)

micla258.jpg (2641 bytes)
O Gabinete do Dr.
Caligari

Kabinett des Dr. Caligari
1919

micla352.jpg (2289 bytes)
O Iluminado
The Shining
1980

micla374.jpg (1634 bytes)
Poltergeist, O Fenômeno

An American Werewolfin
London
1982

linha.jpg (4098 bytes)

micla240.jpg (1592 bytes)
A Profecia
The Omen
1976

micla396.jpg (2273 bytes)
Um Lobisomem Americano
em Londres

An American Werewolfin
London
1981

linha.jpg (4098 bytes)

Esses filmes foram escolhidos pelo Webcine, com certeza estão faltando muitos outros grandes filmes de Terror, você pode contribuir indicando o seu.

indicando_1.gif (3599 bytes) terror_1.gif (1892 bytes)

voltar.gif


transp.gif (45 bytes)