banfil1.gif (18740 bytes)

arquivof_1.gif (1790 bytes) Tiros em Colombine

Título Original: Bowling For Columbine

Gênero: Documentário

Origem/Ano: EUA-ALE-CAN/2002

Duração: 121 min

Direção: Michael Moore

Elenco:

Michael Moore...
Denise Ames...
Charlton Heston...
Marilyn Manson...
Matt Stone...
Barry Galsser...
John Nichols...

transp.gif (45 bytes)Michael Moore
transp.gif (45 bytes)Garota sexy com arma
transp.gif (45 bytes)Charlton Heston
transp.gif (45 bytes)Marilyn Manson
transp.gif (45 bytes)Matt Stone
transp.gif (45 bytes)Barry Galsser
transp.gif (45 bytes)John Nichols

Sinopse: Com o charme e perspicácia mordaz como marca registrada, Moore saiu para uma interessante jornada ao coração da América, esperando descobrir porque a busca da felicidade do americano está tão arraigada à violência.

O ousado documentário de Moore foi, pela primeira vez depois de 46 anos, selecionado à Competição Oficial do Festival de Cinema de Cannes. Numa combinação original de humor com tragédia, o filme desfere alguns murros através de cenas impressionantes e inéditas, como imagens das fitas gravadas pelas câmeras de segurança da cantina na manhã do massacre na Columbine High School, passando por imagens de alunos da Columbine seriamente feridos, pela invasão da sede da grande rede de lojas que vendeu as balas que estão, agora, incrustadas em suas colunas vertebrais, até à casa em Beverly Hills de Charlton Heston, o coração da Associação Nacional do Rifle (NRA), onde Moore formulou perguntas que trouxeram à tona respostas impressionantes.

Tiros em Columbine tem um toque pessoal ao revisitar a casa de Moore em Michigan, onde todas as estações são temporadas de caça: "É responsabilidade americana andar armado. Se você não está armado, você não está cumprindo o seu dever," proclama um membro de um grupo de milícia, vestido com uniforme de camuflagem. À queima-roupa, Moore examina a mentalidade belicista da dona de casa, o soldado do subúrbio, que acredita no clichê de dormir com uma 44 mm debaixo do travesseiro, do rapaz criado com a mentalidade "napalm" e que se diverte experimentando fórmulas tiradas do "Livro de Receitas dos Anarquistas".

Sob um panorama mais amplo, Moore oferece um ponto de vista mais controvertido ao comparar a intensa violência dos lares com a instável história da intervenção militar americana nos últimos 50 anos, incluindo o dia que os Estados Unidos realizaram o grande bombardeio na guerra do Kosovo, em 20 de abril de 1999, o mesmo dia dos assassinatos em Columbine.

Enquanto o escândalo da Enron reverbera por todo o país, as tiradas satíricas de Moore investigam como a tragédia é traduzida em "índices de guerra" pela mídia americana. Com compaixão pessoal, ele revela o mito da economia invencível da América em seu próprio quintal ao mostrar como um programa de assistência social ao trabalhador pode ter contribuído para o caso do mais jovem (6 anos) atirador em escolas da América.

Tiros em Columbine é uma obra contundente, que atingirá o público nesse momento de violência crescente. Para os americanos, é uma acusação cômica e condenatória de uma cultura do medo, armada até os dentes e homicida. Para todos os outros, é um alerta divertido sobre o que poderia acontecer com qualquer país que escolher a Maneira Americana de criar uma massa de miseráveis, a ser combatida com uma constitucionalmente-protetora UZI.

Distribuição em Vídeo e DVD: Alpha

Álbum de Fotos






voltar.gif


transp.gif (45 bytes)