banfil1.gif (18740 bytes)

arquivof_1.gif (1790 bytes) A Paixão de Jacobina

Título Original: A Paixão de Jacobina

Gênero: Drama

Origem/Ano: BRA/2001

Duração: 100 min

Direção: Fábio Barreto

Elenco:

Letícia Spiller…
Thiago Lacerda…
Antônio Calloni…
Caco Ciocler…
Leon Góes…
Alexandre Paternost…
Felipe Kannemberg…
Talita Castro…
Felipe Camargo…
Teresa Mascarenhas…

transp.gif (45 bytes)Jacobina
transp.gif (45 bytes)Franz
transp.gif (45 bytes)Pastor Boeber
transp.gif (45 bytes)João Lehn
transp.gif (45 bytes)Jacó Mula
transp.gif (45 bytes)Maurer
transp.gif (45 bytes)Robinson
transp.gif (45 bytes)Elizabeth Carolina
transp.gif (45 bytes)Cel Genuíno
transp.gif (45 bytes)Maria

Sinopse: Província do Rio Grande do Sul, 1871. Em torno da cidade de São Leopoldo, uma colônia de imigrantes alemães luta pela sobrevivência em região marcada pelos efeitos da Guerra do Paraguai. Neste cenário surge Jacobina Mentz (Letícia Spiller), que se transformará em líder de uma seita dissidente do protestantismo conhecida como Os Mucker ou "falsos santos".

Desde criança, Jacobina sofre desmaios e mergulha em sonos profundos. Na festa de casamento de seu primo Franz (Thiago Lacerda), ela tem mais um desmaio e sua irmã revela ao noivo que Jacobina é apaixonada por ele. O médico da comunidade, Dr. Hillebrandt (Werner Schunemann) assegura que a moça não sofre de doença grave.

Levada pela mãe (Thereza Mascarenhas), Jacobina consulta o curandeiro João Maurer (Alexandre Paternost), que se apaixona pela jovem e lhe pede em casamento. Após o nascimento da filha Catarina, Jacobina tem visões e recebe mensagens que acredita serem de Jesus Cristo. Ela procura o Pastor Boeber (Antônio Calloni) de orientação luterana, que lhe aconselha a cuidar da família.

Após um reencontro apaixonado e perturbador com Franz, Jacobina passa a cuidar de pobres e desvalidos. Realiza seu primeiro "milagre" em um soldado da Guerra do Paraguai, Robinson (Felipe Kannemberg), que se transforma em fiel e também violento defensor. Entre os seguidores, está ainda Jacó-Mula (Leon Góes), com problemas mentais e maior adorador de Jacobina que, a esta altura, passa a vestir bata e usar uma coroa de flores.

A comunidade de místicos de Jacobina vive em crescente estado de transe físico e espiritual, à beira do fanatismo. Até mesmo a cunhada Elizabeth Carolina (Talita Castro), abandona o marido Francisco (Evandro Soldatelli) para seguir os Mucker.

As pregações de Jacobina incluem o ósculo (beijo suave praticado entre os apóstolos) e geram reações de intolerância junto à população local. A morte de um Mucker desencadeia uma onda de vingança dos dois lados. Perplexos diante da violência e do poder de Jacobina, os líderes da sociedade local - o delegado João Lehn (Caco Ciocler), o Pastor Boeber e o médico Hillebrandt decidem enfrentar a situação. Jacobina é levada ao juiz de província em São Leopoldo. Irritado com a atitude mística da ré, o juiz obriga Jacobina a vestir roupas decentes, manda cortarem-lhe os cabelos e ordena sua internação na Santa Casa de Porto Alegre.

No dia de Pentecostes, um meteoro cruza os céus e cai nas terras dos Mucker. Os conflitos locais entre os Mucker e os moradores da cidade se acirram. Jacobina é libertada e retorna triunfalmente para seus seguidores.

O Governo Imperial é chamado a intervir e convoca forças militares chefiadas pelo Coronel Genuíno (Felipe Camargo), herói da Guerra do Paraguai que subestima o poder de reação dos Mucker e é morto em combate. Após a primeira derrota, nova tropa é enviada. O massacre é inevitável e culmina com a morte de Jacobina e seus seguidores em um dos episódios mais controvertidos da colonização alemã no Rio Grande do Sul.

Distribuição em Vídeo e DVD: PlayArte

Álbum de Fotos





voltar.gif


transp.gif (45 bytes)