banfil1.gif (18740 bytes)

notasprod_1.gif (2071 bytes)

Encontro de Amor


COMO FOI FEITO

A jornada de "Marisa neste filme, é encontrar um equilíbrio para sua vida, entre fazer o que é bom para ela e seu filho, e perceber que está certo querer um pouco mais e correr em busca disto."

É assim que Lopez resume seu papel como a camareira de hotel que arrisca tudo pela chance de um romance em ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN). "Marisa é uma mulher forte que se virou sozinha na vida," observa Lopez. "Aí ela encontra aquele tipo de amor que não aparece todos os dias e entra em parafuso. É muito divertido e verdadeiro ao mesmo tempo."

O projeto teve início quando Joe Roth entregou um roteiro de Edmond Dantes a Elaine Goldsmith-Thomas, uma importante agente da sede nova iorquina do International Creative Management, para a apreciação de Julia Roberts. "Naquela época, era mais sobre uma empregada e um príncipe inglês que se apaixonam," Thomas relembra. "Era muito mais um conto de fadas, bem parecido com Cinderela."

Roberts não se interessou, mas Thomas não conseguia parar de pensar sobre o tipo de roteiro que este poderia ser. "Ele tinha elementos das clássicas comédias românticas como A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday), Uma Secretária de Futuro (Working Girl) e Uma Linda Mulher (Pretty Woman)," ela diz. "Mas precisava ter mais base na realidade." Quando associou-se ao Revolution Studios de Roth, como diretora da operações da empresa na costa oeste, ele perguntou se ela gostaria de desenvolver o roteiro. Ela aceitou prontamente e começou a trabalhar em cima da nova direção que o projeto assumiria.
Thomas discutiu o projeto com sua sócia produtora Deborah Schindler (How Stella Got Her Groove Back, Falando de Amor (Waiting to Exhale)) da Red Om Films. "Esta é uma história atemporal com apelo contemporâneo," fala Schindler (Diretora da Red Om Films).

Para o papel central de Marisa Ventura, Thomas falou com sua amiga Jennifer Lopez. Elas discutiram sobre Nova York, como é crescer do outro lado de "Oz," tendo o nariz colado na vitrine e querendo entrar. "Sendo de San Fernando Valley, minhas aspirações eram limitadas a viver perto de Ventura Blvd," conta Thomas. "Minha visão, receio, não era muito extensa. Mas Hollywood estava logo ali, e assim como Jennifer, eu também queria estar lá. Talvez a gente tenha reconhecido que nós duas achamos o caminho de entrada. Então, em meados dos anos 90, mudei para Nova York. E isso foi um choque cultural instantâneo. O estilo de vida era rápido, as pessoas eram espertas e duras. Mas eu gostava delas. Especialmente as que viviam entre pontes e túneis. Eu as compreendia. Elas estavam do lado de fora, preferiam 'Fridays' ao '21.' Pessoas que não podiam pagar para viver na cidade em que trabalhavam."

"Jennifer passou um fim de semana em minha casa, e conversamos sobre a história a noite toda," Thomas prossegue. "Ela conhecia este personagem de uma maneira que eu nunca poderia conhecer. Ela falou sobre o tipo de pessoa que Marisa Ventura seria, o tipo de vida que levaria, o tipo de orgulho que teria. Através de Jennifer, fomos capazes de descobrir as nuanças que tornariam este personagem mais real."

Com Lopez no projeto, Thomas e Schindler escolheram o diretor Wayne Wang (O Clube da Felicidade e da Sorte (The Joy Luck Club), Cortina de Fumaça (Smoke)) porque "não apenas mostrou uma grande perspicácia em filmes como Cortina de Fumaça e Chan is Missing," fala Schindler, "e até mesmo no mais dramático Clube da Felicidade e da Sorte, mas também demonstrou muita segurança no comando dos personagens. Isso parecia ser a combinação ideal para essa história."

"Nós adoramos o fato de seus filmes serem antagônicos ao gênero," acrescenta Thomas. "Nós precisávamos de um limite de realidade, e, uma vez que prometemos manter a história "com os pés no chão", Wayne concordou em dirigir."

Wang gostou do projeto porque "não se tratava apenas de jogadas fáceis e um romance improvável," ele diz. "O humor ressoa e a história de ambos é construída de uma maneira perfeitamente possível."

Outro elemento que chamou a atenção do diretor foi o aspecto "andar de cima - andar de baixo" da história e o encontro de dois mundos diferentes, os ricos que se hospedam em um hotel de luxo em Manhattan e as pessoas que trabalham lá, nos bastidores. "É mais que um simples romance entre pessoas de mundos diferentes. O fato deles se apaixonaram instintivamente é a parte mais fácil," explica Wang. "Mas desenvolver compreensão e respeito, um pelo outro, isso dá trabalho."

O próximo passo seria o homem que escreveu Uma Secretária de Futuro (Working Girl), Kevin Wade. "Kevin foi um colaborador maravilhoso" conta Thomas. "Ele ouviu nossas idéias e escreveu uma linda história."

"Eu conscientemente segui a idéia original, que era sobre uma garota trabalhadora que tem a chance de ir ao baile," diz Wade. "A virada para mim é que ela não está tão ansiosa para achar um príncipe, porque tem medo de arriscar a segurança que tanto trabalhou para conseguir para ela e para o filho. Isso criou uma boa oportunidade para um grande conflito, tanto cômico quanto romântico."

Assim como Lopez, o personagem de Marisa Ventura é uma mulher porto riquenha nascida em Bronx , vinda de uma classe operária. "Eu conhecia esta menina mais do que qualquer outro personagem que eu já tivesse interpretado," conta Lopez. "Eu entendi o sentimento de estar de fora e não poder sonhar com uma vida melhor."

Apesar do filme contar esta história com humor, Lopez vê sua ligação com a realidade. "Marisa é uma mulher que deixou sua vida pessoal de lado, como fazem muitas mães, especialmente as solteiras," ela diz. "A história é sobre como ela encontra o equilíbrio na vida, como ela aprende a cuidar de suas necessidades, sem descuidar do filho."

Para o papel de Christopher Marshall, o filho de um rico político, Thomas, Schindler, Wang e Lopez estavam procurando por alguém com "aquele jeito de Cary Grant. Acho que foi Jennifer quem primeiro sugeriu Ralph," fala Thomas. "Mesmo que nós nunca o tivéssemos visto em uma comédia, certamente sabíamos que ele podia fazer um romance. Ele é um ator incrível. Então procuramos por ele, imploramos e sorrimos muito até que ele não pudesse recusar."

O ator indicado ao Oscar® levou o público e sua atriz principal Kristin Scott-Thomas, ao delírio em O Paciente Inglês (The English Patient). "Ralph foi amável, doce e deixou aberto o seu lado mais gentil," conta Thomas.

O que trouxe Fiennes para ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN) foi seu "charme", ele diz. "Ele lida com as aspirações e com as fantasias das pessoas. A verdadeira comédia surge das pessoas que se encontram em situações realistas."

Ao mesmo tempo, ter Lopez no papel central do filme, conta Fiennes, "o tornou muito interessante para mim pessoalmente, assim como o personagem de Christopher. Ela tem um grande magnetismo."

Wang viu as maneiras educadas de Fiennes como um perfeito complemento para a esperteza de Lopez. "E pela insistência de Ralph em fazer seu personagem real, ele queria trabalhar de forma que a comédia fosse possível," Wang explica. "Eu tentei lhe passar o contexto que precisava para trabalhar organicamente, para que a comédia viesse de situações específicas do personagem. Com Jennifer, foi mais uma questão de deixá-la livre, deixar que ela se soltasse. Ela precisava fazer uma coisa diferente em cada tomada, precisava ser engraçada e de forma distinta."

O produtor Paul Schiff achou que o contraste dos estilos entre Fiennes e Lopez também caia muito bem para os personagens que estavam interpretando. "Tendo dois atores que atuam de forma tão diferente e interpretando papéis dos dois extremos da sociedade, parecia ideal que eles voltassem suas atenções um para o outro," fala Schiff.

Entretanto, no fundo, os personagens de Fiennes e Lopez também tinham algo em comum. "Os dois estava desconfortáveis por causa da mudança em suas vidas," observa Schindler. "O personagem de Christopher está com problemas para se adaptar às exigências de um candidato ao Senado e seguir os passos de seu pais. Marisa está conseguir para um cargo de gerência, mas com sua mãe sempre a desencorajando, ela fica insegura - apesar de ambos os personagens estarem perfeitamente aptos para suas tarefas."

Segundo Fiennes, pelo rumo de suas vidas, tanto profissional quanto pessoal, a atração entre o político e a camareira toma um ar de destino. "Ela lhe dá direção e em troca, ele lhe dá confiança, fazendo com que acredite em si mesma. Então, de certa forma, eles se encontraram no momento certo."

Fiennes ensaiou para seu papel passando algum tempo com um político de Nova York. Além disso, leu sobre a vida de John F. Kennedy, Jr. e assistiu a vídeos de Andrew Cuomo, dois homens com aspirações políticas que, como o personagem de Christopher Marshall, foram comparados aos seus pais famosos.

Para seu papel, Lopez conviveu algum tempo com mães solteiras, entrevistou camareiras e usou sua experiência de ter crescido no Bronx. "Jennifer é uma menina que dormiu na mesma cama das duas irmãs até completar 15 anos," conta Thomas, "você não pode estar mais perto que isso do personagem de Marisa."

Mais de cem jovens atores em Nova York, Los Angeles e Miami, fizeram o teste para o papel de Ty, o filho de 10 anos de Marisa. Na hora em que ele fez a leitura ao lado de Lopez, ficou claro que Tyler Garcia Posey (que atualmente participa de "Doc" na PAX-TV) seria a escolha ideal. "Nosso brilhante diretor de elenco, Todd Thaler, encontrou Ty e trabalhou com ele," Thomas relata. "Se no filme Jennifer e Ralph fossem o amor, então Ty seria o coração."

Assim como Posey, Marissa Matrone também fez sua estréia no cinema com ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN) e também foi trazida para o projeto por Todd Thaler. "Todd colocou um vídeo dela, e quando vimos, não conseguimos parar de rir," conta Lopez. O papel de Stephanie, colega de trabalho e melhor amiga de Marisa caiu como uma luva para Matrone. "Quando comecei a ler o roteiro, imediatamente pensei em todos os meus primos do Brooklyn," Matrone relembra, "com corações de ouro e bocas de caminhoneiros. Vou lhe contar, no Brooklyn, todos dizem o que pensam."

O papel de Caroline, a socialite mimada com quem Lopez é confundida, é interpretado pela aclamada atriz Natasha Richardson, que agarrou a chance de interpretar um personagem frívolo, cabeça oca e vazio. "Estou tão acostumada a interpretar pessoas pesadas, que vão até o fundo da alma, que foi uma alegria poder fazer uma coisa tão leve e divertida," fala Richardson. "Caroline é tão egoísta que nem percebe como trata mal as pessoas," ela explica. "Isso poderia ter sido muito superficial, mas graças a maneira astuta de Kevin escrever, você consegue sentir realmente seu desespero, quando, sem sucesso, ela sai à caça de Christopher."

No set, Wayne incentivou o improviso entre Fiennes e Stanley Tucci, que interpreta o gerente da campanha, Jerry Siegel. Suas cenas juntos, são uma espécie de batalha para controlar o futuro político de Christopher. Os dois são homens de teatro que sabem perfeitamente que "atuar é ouvir, responder, ter noção de jogo, principalmente neste tipo de material tão leve", fala Fiennes. "E Stanley e eu sabemos disso, e jogamos coisas um no outro, improvisando o tempo todo."

Unindo-se a Brits Fiennes e Richardson, estava Bob Hoskins, que é familiar à comédia, tendo impressionado o público com atuações memoráveis em filmes como Uma Cilada para Roger Rabbit (Who Framed Roger Rabbit), Hook - A Volta do Capitão Gancho (Hook) e Doce Liberdade (Sweet Liberty). Em ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN) ele interpreta Lionel, o mordomo inglês do Beresford Hotel, que silenciosamente protege Marisa, especialmente depois de ficar sabendo do seu romance secreto. "Os mordomos ingleses são os melhores do mundo," fala Hoskins, sem desculpar seu delicioso chauvinismo. Para garantir sua perfeição, Hoskins estudou cuidadosamente o Butler's Manual (Manual do Mordomo). A pesquisa valeu a pena, de acordo com Schindler. "Bob trouxe tanta perspicácia e humanidade ao papel, que nós fomos acrescentando cenas para ele. Nós simplesmente queríamos mais de Lionel."

Quando você acrescenta notáveis talentos como Frances Conroy ("Six Feet Under"), Amy Sedaris ("Sex and the City," "Strangers with Candy"), Chris Eigeman (Metropolitan, Barcelona) e Priscilla Lopez ("A Chorus Line"), "você tem o tipo de atuação em conjunto que só pode encontrar numa cidade como Nova York," fala Schiff.

SOBRE A PRODUÇÃO

"A logística de filmagem em Manhattan pode ser complicada," fala o produtor Paul Schiff, "mas a energia da cidade, sua pulsação e os rostos dos extras, mais do que justificam isso."

Antes de começar a rodar ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN), a equipe visitou dezenas de hotéis de luxo em Manhattan para encontrar a qualidade exigida pelo Beresford Hotel. As cenas do hotel poderiam ter sido filmadas em um estúdio de som, mas Wayne insistiu para que fossem numa locação de verdade, "então quando você filma no lugar a cena ganha muito mais realidade."

A designer de produção Jane Musky levou os cineastas ao famoso Waldorf-Astoria Hotel na Park Avenue, onde muitos filmes foram feitos. "O Waldorf é tudo que um hotel moderno, de uma grande cidade tem que ser," ela fala. "A parte de serviço era maior e eles empregam muito mais pessoas do que qualquer outro hotel de Manhattan." O Waldorf era também um dos poucos hotéis grandes o suficiente para acomodar a equipe de filmagem sem interferir nas operações do dia a dia do lugar.

O figurinista vencedor do Oscar® Albert Wolsky trouxe seu padrão exato para a criação dos uniformes dos funcionários do hotel, especialmente o das camareiras. Depois de examinar a vestimenta usada pelos empregados de hotéis como St. Regis, O Waldorf e O Plaza, ele desenhou os uniformes, simples e confortáveis. Mas não se iludam com esta simplicidade, ele diz. "Eu acho que o uniforme é o figurino mais importante do filme. E é onde Jennifer faz melhor o seu trabalho. Ele ficou linda nele."

A preparação para o baile, onde as colegas de Marisa a transformam em uma princesa, também foi meticulosamente planejada. Todas as cenas nas quais Marisa está sem o uniforme, e especialmente a que ela está com o vestido pêssego desenhado por Bob Mackie, usando um colar de Harry Winstonce, foram criadas para refletir como ela é vista pelo mundo exterior, de acordo com Wolsky. "Christopher já a tinha visto antes, mas só com o uniforme, e nem havia notado sua presença. Quando ela entra no quarto do hotel usando Dolce & Gabanna, é a mesma mulher, só que já não está mais invisível."

Interessantemente, durante as filmagens no Waldorf Astoria, Lopez sempre atraía multidões de fãs, mas nos dias em que estava trabalhando com seu uniforme de camareira, ela praticamente passava despercebida.

O aclamado cinegrafista Karl Walter Lindenlaub e o diretor Wayne Wang, trabalharam para aumentar o contraste entre os dois mundos distintos existentes no Beresford Hotel. A parte de serviço do hotel foi filmada no próprio Waldorf Astoria. É arenoso, tem luz artificial, espaços apertados e canos expostos. As luxuosas suites "do andar de cima" foram construídas no set e decoradas para parecerem mais opulentas e convidativas. "Nós demos a esta parte uma iluminação bonita e quente," diz Wang. "Fizemos o lugar calmo e espaçoso, em forte contraste com as áreas "do andar de baixo", que eram sempre barulhentas, os tetos baixos e os espaços minúsculos."

Para casa onde vive o personagem de Lopez, Wang estava procurando uma área no Bronx que parecesse pobre mas que tivesse integridade e um pouco de bom gosto, refletindo a personalidade de Marisa Ventura. Musky, que já havia trabalhado no Bronx, mais recentemente em Encontrando Forrester (Finding Forrester), encontrou duas casas familiares em Morris Heights que eram perfeitas. "Eu conheço todas estas pessoas do Bronx," ela diz, "e eles são muito orgulhosos do que têm, não importa se for modesto. Achei que deveríamos prestar uma homenagem a isto." Esta parte do Bronx é também dominada pelos trens do metrô, que Musky viu como uma conexão sempre presente entre a casa de Marisa e o centro da cidade.

O exterior da casa de Marisa foi filmado em Clifford Place, uma pequena rua que termina em uma escadaria que leva ao Grand Concourse. "Escolhemos esta locação porque tinha duplo propósito. Mostrava que Marisa e seu filho precisavam subir os degraus para o trabalho todas as manhãs, e transmitia sua luta para sobreviver," diz Musky. "Ao mesmo tempo ela mora nesta agradável casinha geminada que é um oásis para ela e perfeita para seu filho."

Os interiores foram filmados em uma casa um pouco maior na esquina da Townsend Avenue, onde os cineastas deram o quarto a Ty enquanto Marisa dormia na sala, que, de acordo com Musky, estava alinhado com a pesquisa que mostrava que esta era uma prática comum entre as mães solteiras.

A produção mudou-se para o Borough Hall, no Brooklyn, para fazer os interiores do escritório de Christopher Marshall em Albany. Outras paisagens de Nova York usadas pela produção incluem a Biblioteca Pública na 5a. Avenida e o Metropolitan Museum of Art, onde foi filmado o baile de gala, a mágica noite de romance entre Marisa e Christopher.

As áreas neutras onde os personagens "do andar de baixo" e "do andar de cima" se encontram e onde o romance floresce, foram filmadas em lugares públicos de Nova York, onde as diferenças de classe se confundem. Uma importante locação foi o Central Park (e seu zoológico) usando o horizonte de Manhattan como fundo. "O horizonte era importante para Wayne," conta Musky. "Enquadrando os dois em um cenário tão vasto, ele trouxe intimidade para o encontro."

Quando perguntamos se existe uma mensagem no filme, Thomas parou pensar. "Não necessariamente. Talvez. Eu acho. Sim. Agora que você falou sobre isso... a mensagem é: se você quer alguma coisa, se você quer de verdade, você tem que estar disposto a arriscar tudo para conseguir o que deseja. Em nosso filme, cada personagem arrisca tudo para seguir para o próximo nível. Mas eu nunca tinha pensado nisso até você me perguntar."

E finalmente para os proprietários de cachorros que desejam saber como o belo Weimaraner cinza, Rufus, foi escolhido para o elenco, Thomas confessa, "Ele dormiu com uma das produtoras."

E é tudo que ela tem a dizer sobre isso.

SOBRE O ELENCO

JENNIFER LOPEZ (Marisa Ventura) ganhou notoriedade internacional por seu papel em Selena. Depois foi muito elogiada por seu trabalho contracenando com George Clooney no filme de Steven Soderbergh, Out of Sight.

Em seguida, estrelou o trhiller psicológico A Cela (The Cell), interpretando uma psicoterapeuta que precisa entrar na mente de um serial killer na esperança de tentar salvar sua próxima vítima. O filme abriu em primeiro lugar em agosto de 2000, com uma bilheteria de $17.5 milhões, e alcançando $60 milhões.

No ano passado, Lopez fez história sendo a primeira mulher a ter um filme e um álbum em primeiro lugar na mesma semana: a comédia romântica O Casamento dos Meus Sonhos (The Wedding Planner) co-estrelada por Matthew McConaughey e lançada pela Columbia Pictures, e "J.Lo" que estreou no topo da lista Billboard Top 200 Chart. No mesmo ano, ela estrelou Olhar de Anjo (Angel Eyes) com Jim Caviezel, e dirigido por Luis Mandoki. Ela interpretou uma policial trabalhando através de uma história de abuso sexual e ajudando um homem com problemas por causa da morte de sua mulher e filho.

Este ano, Lopez foi homenageada no ShoWest como "ShoWest Female Star of the Year," e foi nomeada Entertainer of the Year pelo National Council of La Raza, o maior grupo latino de advocacia da nação, apresentado no American Latino Media Arts Awards para televisão e cinema.

Lopez estreou no filme altamente elogiado My Family/Mi Familia, recebendo uma indicação ao Independent Spirit Award por seu papel como a jovem mãe Maria Sanchez. Seus outros créditos incluem A Reviravolta (U-Turn) de Oliver Stone, Assalto sobre Trilhos (Money Train) com Woody Harrelson e Wesley Snipes, Jack de Francis Ford Coppola, com Robin Williams, Sangue e Vinho (Blood and Wine) ao lado de Jack Nicholson, o trhiller de Michael Apted Nunca Mais (Enough), e Anaconda com Jon Voight, Eric Stoltz e Ice Cube. Ela também fez o animado FormiguinhaZ (Antz), dublando o personagem "Azteca," ao lado de Woody Allen e Sylvester Stallone.

Mais recentemente, terminou a produção do Revolution Studios, Gigli, co-estrelada por Ben Affleck, e dirigida por Martin Brest, que será lançada pela Columbia Pictures no verão de 2003. Ela também irá contracenar com Affleck no novo filme de Kevin Smith, Jersey Girl.

Como cantora, o primeiro álbum de Lopez em 1999, "On the 6," vendeu mais de 8 milhões de cópias mundialmente e lhe rendeu duas indicações ao Grammy. Seu single de sucesso, "If You Had My Love," esteve várias semanas em primeiro lugar no Billboard, e o vídeo clipe recebeu quatro indicações ao MTV Video Music Award. Em 2000 ela recebeu um MTV Award, e o R&B Award no MTV European Music Awards.

Seu álbum "J.Lo," teve a produção executiva feita por Lopez. "J.Lo" estreou como #1 no Billboard, e vendeu mais de oito milhões de unidades mundialmente. Os primeiros três singles "Love Don't Cost A Thing," "Play," e "I'm Real" todos estiverem em #1. Em 2001, foi indicada ao American Music Award como "Best Female Artist." O terceiro álbum de Jennifer "J To Tha L-O! THE REMIXES" é o primeiro álbum remix a entrar no Billboard Top 200 como #1 e gerou dois singles de sucesso como #1. A faixa "Alive," composta por Lopez, foi tocada em seu filme Nunca Mais (Enough).

Mais recentemente, Lopez lançou seu terceiro álbum "This is Me...Then," que inclui o sucesso "Jenny From the Block."

Em novembro de 2001, Jennifer expandiu seus talentos para design de moda lançando a coleção feminina "J.Lo by Jennifer Lopez". Neste outono, ela também introduziu sua própria fragrância. Em seus planos futuros, Sweetface Fashions, uma joint venture com um grupo de investimento liderado por Andy Hilfiger e Larry Stemmerman, incluirão acordos para expandir a marca "J.Lo by Jennifer Lopez" em outras categorias da moda, incluindo acessórios, óculos e a linha praia / piscina.

RALPH FIENNES (Christopher Marshall) surgiu como um dos principais atores de sua geração, com aclamados desempenhos em filmes tais como os vencedores do Oscar®, O Paciente Inglês (The English Patient) e A Lista de Schindler (Schindler's List), assim como Quiz Show - A Verdade dos Bastidores (Quiz Show), Sunshine, Fim de Caso (The End of the Affair), Oscar & Lucinda e Onegin. Fiennes também foi altamente elogiado pela crítica por suas atuações em teatro, tanto nos Estados Unidos como na Inglaterra, por papéis em clássicos "Hamlet," "Ivanov," "Richard II," e "Coriolanus." No ano passado, também atuou em dois thrillers, Dragão Vermelho (Red Dragon) e Spider de David Cronenberg.

Nascido em Suffolk, Fiennes cresceu na Inglaterra e na Irlanda e graduou-se pela Royal Academy of Dramatic Arts em 1985. Começou a trabalhar profissionalmente como ator nos teatros ao ar livre em Regents Park, o Theatre Clwyd e o Oldman Coliseum, e tornou-se integrante da companhia de Michael Rudman no National Theatre em 1987, apenas dois anos após concluir a escola de interpretação. Em 1988, uniu-se a Royal Shakespeare Company onde esteve por duas temporadas, fazendo interpretações memoráveis em "Henry VI," "King Lear" e "Love's Labour's Lost."

Em 1991 Fiennes fez um pequeno, mas comovente papel na premiada série de TV, "Prime Suspect." Com isso foi escolhido por David Puttnam para atuar como T.E. Lawrence em um filme especial para televisão sobre o legendário herói, "A Dangerous Man: Lawrence After Arabia." No mesmo ano estreou no cinema em uma adaptação de Emily Bronte, O Morro dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights) ao lado de Juliette Binoche. Fiennes em seguida estrelou o filme da BBC, "The Cormorant."

Foi a fantástica interpretação de Fiennes em Heathcliff que fez com que Steven Spielberg o convidasse para interpretar o Comandante Amon Goeth, ao lado de Liam Neeson, em A Lista de Schindler (Schindler's List), o vencedor do Oscar® por Melhor Filme em 1993. Seu extraordinário desempenho recebeu elogios da crítica em todo o mundo. Ele recebeu uma indicação ao Academy Award® por Melhor Ator Coadjuvante assim como também para BAFTA, New York Film Critics, National Society of Film Critics, Boston & Chicago Film Critics Awards, uma indicação ao Golden Globe e o London Film Critics Award por Melhor Ator Inglês de 1994.

Em seguida fez o papel de Charles van Doren no criticamente aclamado filme de Robert Redford, Quiz Show - A Verdade dos Bastidores (Quiz Show). Em 1995, Fiennes estrelou no thriller futurista de Katherine Bigelow, Estranhos Prazeres (Strange Days), depois do qual voltou aos palcos para a grande produção de "Hamlet," dirigida por Jonathan Kent para o Almeida Theatre, em Londres. Um projeto especial na Broadway lhe rendeu o Tony Award de Melhor Ator em 1995.

Em 1996 estrelou como o piloto mortalmente ferido na brilhante e comovente adaptação cinematográfica de Anthony Minghella, O Paciente Inglês (The English Patient). O filme recebeu elogios no mundo todo, recebeu o Academy Award® por Melhor Filme e deu a Fiennes sua segunda indicação ao Oscar®, desta vez como Melhor Ator.

Retornando ao teatro, no Almeida Theatre, em Londres, ele interpretou o papel título na tragicômica peça de Chekhov "Ivanov." Com uma moderna tradução de David Hare, ele recebeu aclamação mundial, a produção e o elenco tiveram a singular honra de serem convidados para uma semana de apresentação especial em Moscou.

Em 1997, Fiennes contracenou com Cate Blanchett em Oscar & Lucinda, uma excêntrica história de amor adaptada do romance de Peter Carey e dirigida por Gillian Anderson. Em seguida atuou e foi produtor executivo da versão do clássico romance de Pushkin, "Eugene Onegin." Dirigido por sua irmã Martha Fiennes, e contracenando com Liv Tyler, esta maravilhosa produção foi filmada na Rússia. Em 1999, Fiennes estrelou o filme de Neil Jordan, uma adaptação do livro de Graham Greene, Fim de Caso (The End of the Affair) ao lado de Julianne Moore e Stephan Rea, assim como também o épico do roteirista e diretor Istvan Szabo, Sunshine, que abrange três gerações, da queda do Império de Hapsburg à Revolução Húngara em 1965. Fiennes interpretou o personagem central em cada uma das três histórias interligadas.

No verão de 2000, Fiennes interpretou, os papéis títulos de "Richard II" e "Coriolanus" para a Almeida Theatre Company em Londres. Ambas peças de Shakespeare foram dirigidas por Jonathan Kent e receberam ótimas críticas para Fiennes. Ele levou as peças para a Brooklyn Academy of Music naquela estação por curta temporada.

Em breve Fiennes será visto no drama de Neil Jordan The Good Thief. Ele também voltará aos palcos na produção londrina de "The Talking Cure" dirigida por Howard Davies e escrita por Christopher Hampton.

NATASHA RICHARDSON (Caroline Lane) - seu primeiro filme, interpretando Mary Shelley em Gothic, de Ken Russell, chamou a atenção de Paul Schrader, que a convidou para o papel título de Patty Hearst. Desde então, ela tem alcançado notável sucesso em vários filmes incluindo A Month in the Country dirigido por Pat O'Connor, Fat Man and Little Boy, de Roland Joffe, estrelado por Paul Newman e John Cusack, The Favour, the Watch and the Very Big Fish com Bob Hoskins e Jeff Goldblum, e The Handmaid's Tale de Volker Schlondorf, com Robert Duvall, Aidan Quinn e Faye Dunaway. Ela trabalhou novamente com Schrader em Uma Estranha Passagem em Veneza (The Comfort of Strangers) ao lado de Rupert Everett, Helen Mirren e Christopher Walken, que lhe rendeu o London Evening Standard Award por Melhor Atriz. Também atuou em As Viúvas Alegres (Widow's Peak) ao lado de Mia Farrow e Joan Plowright (Prêmio de Melhor Atriz no Karlovy Vary Festival de 1994), Nell contracenando com Jodie Foster e Liam Neeson, e The Parent Trap, Blow Dry, Waking Up in Reno e Chelsea Walls, dirigido por Ethan Hawke.

Richardson estudou em Londres no Central School of Speech and Drama. Sua experiência clássica teve inicio com os papéis de Helena em "Sonhos de Uma Noite de Verão," Ofélia em "Hamlet" no Young Vic, e Nina em "The Seagull," contracenando com sua mão, Vanessa Redgrave, e Jonathan Pryce, (London Drama Critics: Estreante mais promissora). Suas outras grandes apresentações em teatro incluem Tracey Lord no musical de Richard Eyre "High Society," e o papel título em "Anna Christie," primeiro em Londres (London Drama Critics' Melhor Atriz ) e depois na Broadway, ao lado de seu futuro marido Liam Neeson (indicação ao Tony por Melhor Atriz em Teatro, Theatre World Award por Outstanding Debut, Outer Critics Circle Outstanding debut of an Actress, e indicação ao Drama Desk por Melhor Atriz). Em 1998, estreou na Broadway como Sally Bowles na produção de Sam Mendes de "Cabaret" (Tony Award, Drama Desk, Drama League e Outer Critics Awards por Melhor Atriz em Musical). Um ano mais tarde interpretou Anna na produção da Broadway do drama de Patrick Marber indicado ao Tony, "Closer."

Seus créditos para televisão incluem "Ghosts" de Ibsen, com Judi Dench, Michael Gambon e Kenneth Branagh, "Hostages," para HBO, o filme para TV de Tennessee Williams "Suddenly Last Summer" para BBC, com Maggie Smith e Rob Lowe. Estrelou como Zelda Fitzgerald no filme da TNT, "Zelda" ao lado de Timothy Hutton e dirigido por Pat O'Connor (indicação ao Cable Ace por Melhor Atriz). Também estrelou como Ruth Gruber no seriado da CBS "Haven," baseado na autobiografia da Sra. Gruber.

STANLEY TUCCI (Jerry Siegel) está atualmente encantando o público da Broadway na remontagem de "Frankie and Johnny in the Claire de Lune" ao lado de Edie Falco. Recentemente atuou no filme de Sam Mendes, Estrada para Perdição (The Road to Perdition) com Tom Hanks e Paul Newman, na comédia Um Grande Problema (Big Trouble) e Sidewalks of New York, de Edward Burns. No ano passado, atuou no filme da Revolution Studios, Os Queridinhos da América (America's Sweethearts) ao lado de Julia Roberts e John Cusack, lançado pela Columbia Pictures.

Tucci recebeu tanto o Emmy quanto o Golden Globe Award por Melhor Ator Coadjuvante na categoria telefilme ou seriado para televisão, no altamente aclamado drama da HBO, Conspiracy, no qual contracenou com Kenneth Branagh e Colin Firth. Recebeu anteriormente um Emmy e um Golden Globe por Melhor Ator por sua interpretação de Walter Winchell no filme da HBO "Winchell."

Além de talentoso ator Tucci é também escritor, diretor e produtor. Seu mais recente trabalho de direção foi Joe Gould's Secret estrelado por Ian Holm como um escritor boêmio Joe Gould, e Tucci como Joseph Mitchell, o famoso escritor para o The New Yorker. A Grande Noite (Big Night), foi o primeiro trabalho de Tucci como co-diretor, co-roteirista e ator, recebeu ótimas críticas, incluindo o Waldo Salt Screenwriting Award no Sundance Film Festival de 1996, uma Recognition of Excellence pela National Board of Review, um Independent Spirit Award, o Critics Prize no Deauville Film Festival de 1996, assim como honras da New York Film Critics e da Boston Society of Film Critics.

O segundo projeto de Tucci, O Impostor (The Imposter), o qual escreveu, dirigiu, co-produziu e atuou, foi uma Official Selection no Festival de Cinema de Cannes de 1998. Créditos anteriores incluem o filme de Woody Allen, Desconstruindo Harry (Deconstructing Harry), Sonhos de Uma Noite de Verão (A Midsummer's Night's Dream) de William Shakespeare, The Alarmist, Por Uma Vida Menos Ordinária (A Life Less Ordinary), Um Dia em Nova York (The Daytrippers), O Beijo da Morte (Kiss of Death), Mrs. Parker and the Vicious Circle, Atraídos pelo Destino (It Could Happen to You), O Dossiê Pelicano (The Pelican Brief), Por Trás Daquele Beijo (Prelude to a Kiss), Billy Bathgate - O Mundo a Seus Pés (Billy Bathgate), In the Soup, e Um Caso Meio Incomum (Slaves of New York).

O trabalho de Tucci na televisão inclui o papel recorrente de astro convidado em "Bull," da TNT, assim como aparições em "Equal Justice," "Wiseguy," "The Equalizer," "Thirtysomething" e "The Street." Tucci também estrelou como Richard Cross no drama de Steven Bochco "Murder One," um desempenho que lhe rendeu uma indicação ao Emmy.

Na Broadway, Tucci participou de inúmeras peças, incluindo "Execution of Hope," "The Iceman Cometh," "Brighton Beach Memoirs," e "The Misanthrope."

Também atuou em várias peças off-Broadway, no Yale Repertory Theater e no SUNY Purchase, onde começou a estudar interpretação.

Tucci terminou recentemente The Core ao lado de Aaron Eckhart, Hilary Swank e Delroy Lindo.

BOB HOSKINS (Lionel) é reconhecido internacionalmente por seus papéis em uma grande variedade de filmes de sucesso. Seu papel em Mona Lisa lhe rendeu uma indicação ao Academy Award® e os prêmios Golden Globe e BAFTA por Melhor Ator. O papel também deu a Hoskins prêmios de Melhor Ator no Festival de Cinema de Cannes, e New York Film Critics Circle, The Los Angeles Film Critics Association, e the National Society of Film Critics.

No início de sua carreira, Hoskins fez dois importantes filmes do diretor John Mackenzie, Caçada na Noite (The Long Good Friday) (1980) com Helen Mirren, que lhe rendeu uma indicação ao BAFTA por Melhor Ator, e Beyond the Limit (1983) com Michael Caine, que lhe deu outra indicação ao BAFTA por Melhor Ator Coadjuvante.

Seus outros créditos incluem The Cotton Club de Francis Ford Coppola, Brazil de Terry Gilliam, Pink Floyd The Wall de Alan Parker, Doce Liberdade (Sweet Liberty) estrelado por Alan Alda e Michael Caine, Uma Cilada para Roger Rabbit (Who Framed Roger Rabbit), de Robert Zemeckis que lhe rendeu uma indicação ao Golden Globe, Minha Mãe é uma Sereia (Mermaids) de Richard Benjamin, Busca Mortal (Shattered) de Wolfgang Peterson, Hook - A Volta do Capitão Gancho (Hook) de Steven Spielberg, Michael - Um Anjo Sedutor (Michael) de Nora Ephron, Felicia's Journey de Atom Egoyan. Hoskins também recebeu uma indicação ao BAFTA por seu trabalho na mini-série para televisão "Pennies From Heaven" em 1978.

Em sua carreira, Hoskins interpretou uma grande variedade de personalidades mundiais. Na televisão, estrelou como Benito Mussolini em "Mussolini: The Decline and Fall of IL Duce," Winston Churchill em "World War II: When Lions Roared" e Manuel Noriega em "Noriega: God's Favorite." No cinema, representou J. Edgar Hoover em Nixon de Oliver Stone e mais recentemente como Nikita Khrushchev em Enemy at the Gates de Jean-Jacques Annaud.

Após ter trabalhado com o diretor inglês Shane Meadows em A Room For Romeo Brass, Hoskins o ajudou a realizar seu projeto criticamente aclamado Twentyfourseven. Subseqüentemente, recebeu o prêmio de Melhor Ator pela European Film Awards.

Foi visto recentemente como Sancho Panza na produção da Hallmark TV de "Don Quixote," e no filme de Fred Schepis Últimas Ordens (Last Orders) ao lado de Michael Caine, Tom Courtenay, Ray Winstone, e David Hemmings. Entre seus próximos trabalhos estão Sleeping Dictionary de Guy Jenkins e Den of Lions.

O garoto de dez anos de idade, TYLER GARCIA POSEY ("Ty") nasceu em Santa Monica, na Califórnia, e atua no teatro, cinema, comerciais de televisão e vídeo clipes desde os 5 anos. Tyler atualmente interpreta Raul no programa de sucesso "Doc," exibido pela PAX network, e estrela Billy Ray Cyrus. Tyler atuou no filme Homens de Honra (Men of Honor) com Robert DeNiro, e Efeito Colateral (Collateral Damage) estrelado por Arnold Schwarzenegger.

Tyler mora com os pais, John e Cyndi, e dois irmãos Derek e Jessie. Ele gosta de punk rock, de cantar, compor músicas, andar de skate, patins, fazer esportes e ir ao cinema.

FRANCES CONROY (Paula Burns) interpreta a chefe de Marisa no Beresford Hotel. Sra. Conroy criou papéis em novas peças de Arthur Miller ("The Last Yankee," "Ride Down Mount Morgan," "Broken Glass"), Edward Albee ("The Lady from Dubuque"), David Hare ("The Secret Rapture"), e Neil Simon ("The Dinner Party"), para nomear apenas alguns dos escritores com os quais colaborou. Também participou de "Três Mulheres Altas" (Three Tall Women) de Albee."

Ela freqüentou a Julliard School's Drama Division e, em seguida, excursionou com The Acting Company, fundada por John Houseman, antes de ingressar numa extensa carreira teatral, na Broadway e fora dela, com companhias como Lincoln Center e Joseph Papp's Public Theatre.

Ela teve a honra de dividir o palco com Irene Worth e outros grandes astros do teatro americano. Ao longo do tempo, recebeu uma indicação ao Tony por seu desempenho em "The Ride Down Mount Morgan" e indicações ao Drama Desk por "In The Summer House," "Othello" e "The Rehearsal." Recebeu o Drama Desk Award por sua interpretação em "The Secret Rapture" e um Obie Award por "The Last Yankee".

Seus créditos incluem As Bruxas de Salem (The Crucible), Perfume de Mulher (Scent of a Woman), Sintonia de Amor (Sleepless in Seattle), Os Safados (Dirty Rotten Scoundrels), O Rochedo de Gibraltar (Rocket Gibraltar) (com Burt Lancaster em seu último papel), e os filmes de Woody Allen Manhattan, Crimes e Pecados (Crimes & Misdemeanors) e A Outra (Another Woman).

Os trabalhos em filmes independentes incluem: Neon Bible, de Terence Davies; The Joy That Kills, de Tina Rathborne; Murder In a Small Town, de Gene Wilder; Eugene O'Neill e Carl Sandburg, de Perry Miller-Adato; Die Mommy, Die, de Charles Busch; Angela, de Rebecca Miller e Developing, de Marya Cohen.

Mais recentemente, foi indicada ao Emmy de Melhor Atriz por sua interpretação de Ruth Fisher na premiada série da HBO "Six Feet Under."

CHRIS EIGEMAN faz o papel de gerente do hotel (John Bextrum). Eigeman teve uma estréia impressionante na sátira do autor e diretor Whit Stillman, Metropolitan e seguiu com desempenhos igualmente elogiados em dois outros filmes de Stillman, Barcelona e The Last Days of Disco.

Mais recentemente Eigeman foi visto no filme da HBO "Path to War," dirigido por John Frankenheimer. Também estrelou a comédia romântica The Perfect You, ao lado de Jenny McCarthy, que teve sua estréia no Festival de Cinema de LA no verão passado. Recebeu boas críticas pelo filme The Next Big Thing, dirigido por P.J. Posner, e terminou recentemente a fotografia principal de Clipping Adam, com Louise Fletcher.

Eigemen também contracenou com Eric Stoltz e Parker Posey na comédia criticamente aclamada de Noah Baumbach, Tempo de Decisão (Kicking and Screaming), e atuou nos filmes de Baumbach, Mr. Jealousy e Highball.

No palco, Eigeman estrelou na Off-Broadway em uma comédia de John Kolvenbach "The Gravity of Means." Outros créditos no teatro incluem as produções de "Henry IV" e "The House of Yes", de Wendy McCleod.

AMY SEDARIS (Rachel Hoffberg) faz o papel da amiga de Caroline e quem dá o merecido castigo de Marisa. Quando saiu de Carolina do Norte para morar com seu irmão David, em Chicago, Sedaris fez aulas na famosa "Second City," e logo estava atuando no "Main Stage". Ela então mudou-se para Nova York, onde juntou-se aos ex-alunos da "Second City", Stephanie Colbert, Paul Dinello, e outros, para desenvolver uma série cômica de 30 minutos, chamada "Exit 57," para HBO Downtown Productions. O seriado, que foi exibido por duas temporadas, recebeu 5 indicações ao Cable ACE por Melhor Roteiro, Melhor Desempenho e Melhor Série Cômica. Sedaris mais uma vez juntou-se a Dinello e Colbert para criar a primeira série cômica live-action para Comedy Central, "Strangers with Candy," uma visão contrária aos clássicos e tipicamente moralistas especiais de televisão.

Convidada favorita de Conan O'Brien, Sedaris estrelou "When I Grow Up," um piloto de Glenn Gordon Caron, o criador de "Moonlighting," e foi vista recentemente na comédia da NBC, "Just Shoot Me," assim como em três episódios do sucesso da HBO "Sex and the City."

Além de muitas outras peças, ela e seu irmão escreveram e produziram a vencedora do prêmio Obie de 1996, "One-Woman Shoe". Sedaris acrescentou ao seu extenso currículo as peças de Paul Rudnick, "The Most Fabulous Story Ever Told" e de Douglas Carter Beane "Country Club". Em 1997, ao lado de seu irmão encenou, em Seattle, sua criação conjunta altamente elogiada, "The Little Frieda Mysteries". Em 2001 encenaram "The Book of Liz," e no outono passado Sedaris dividiu o palco com Sarah Jessica Parker em "The Wonders of the World," no Manhattan Theater Club.

MARISSA MATRONE (Stephanie Kehoe) estreia no cinema como colega de trabalho e grande protetora de Marisa. Graduada pelo Graduate Acting Program da Universidade de Nova York, Matrone tem atuado nos seriados "The Sopranos," da HBO, "Wonderland," da ABC, "Law & Order," "Third Watch" e "As the World Turns", da NBC. Estreou na Broadway na produção do Roundabout Theater de "Side Man," dirigido por Michael Mayer.

SOBRE OS CINEASTAS

WAYNE WANG (Diretor) passou sua carreira alternando entre filmes dos grandes estúdios de Hollywood como O Clube da Felicidade e da Sorte (The Joy Luck Club) e trabalhos menores, independentes como Cortina de Fumaça (Smoke). Recentemente dirigiu The Center of the World, com Molly Parker e Peter Sarsgaard, um filme digital independente.

Wang nasceu em Hong Kong depois de sua família abandonar a China seguindo o comunismo em 1947. Formou-se na Wah Yan Jesuit High School e foi para os Estados Unidos aos 18 anos para estudar cinema na California College of the Arts and Crafts em Oakland.

O primeiro filme de Wang foi seu projeto de graduação, A Man, A Woman, A Killer, co-dirigido por Rick Schmidt. Voltou a Hong Kong com o mestrado e começou a trabalhar no veículo público de transmissão R.T.H. (Radio and Television Hong Kong), que tornou-se o ponto de partida para jovens diretores que ficaram conhecidos como os "Hong Kong New Wave." Enquanto estava lá, Wang dirigiu vários episódios do drama realista "Below the Lion Rock," sobre a vida cotidiana dos cidadãos comuns de Hong Kong.

Retornou aos Estados Unidos e mudou-se para São Francisco, onde trabalhou por um tempo com os novos imigrantes da Ásia. A experiência inspirou o segundo filme de Wang, o criticamente aclamado Chan is Missing, no qual usou o suspense como veículo para explorar os conflitos sociais e as divisões políticas em Chinatown. Feito em 16mm, em preto e branco, por apenas $27,000, Chan is Missing estava uma década à frente da recente onda de sucessos de "baixo orçamento", tais como El Mariachi e O Balconista (Clerks).

O terceiro filme de Wang, Dim Sum: A Little Bit of Heart, teve sua première mundial no Director's Fortnight no Festival de Cinema de Cannes e recebeu uma indicação ao British Academy Award por Melhor Filme Estrangeiro. Em seguida dirigiu o thriller Dançando com o Perigo (Slamdance) estrelado por Tom Hulce, Mary Elizabeth Mastrantonio e Virginia Madsen. Chinatown em Nova York, foi o cenário e o assunto de seu filme subsequente Por Uma Xícara de Chá (Eat a Bowl of Tea), um drama passado nos anos de 1940 e estrelado pela esposa de Wang, Cora Miao e Russell Wong. Este foi seguido por Life is Cheap...But Toilet Paper is Expensive, uma comédia de gangsters filmada em Hong Kong.

Seu primeiro filme de estúdio foi O Clube da Felicidade e da Sorte (The Joy Luck Club), baseado no romance best-seller de Amy Tan. Cortina de Fumaça (Smoke) foi baseado no roteiro original do romancista Paul Auster, e estrelado por Harvey Keitel, William Hurt e Forrest Whitaker. O filme recebeu o Urso de Prata no Festival de Cinema de Berlim e foi indicado ao prêmio francês, Cesar, por Melhor Filme Estrangeiro. Foi um enorme sucesso de bilheteria na Europa e na Ásia. Wang e Auster também co-dirigiram Sem Fôlego (Blue in the Face), uma segunda história empregando muitos dos mesmos atores e cenários de Cortina de Fumaça (Smoke).

Mais recentemente, Wang dirigiu Chinese Box, um romance passado em Hong Kong, estrelado por Jeremy Irons e Gong Li, e Anywhere But Here estrelado por Susan Sarandon e Natalie Portman.

KEVIN WADE (Roteirista) iniciou sua carreira como autor de teatro em 1981 com "Key Exchange," que mudou do Off-Off Broadway WPA Theatre para uma carreira de dois anos no Orpheum Theater de Nova York, e foi mais tarde transformado em filme estrelado por Brooke Adams. Wade também é autor das peças "Cruise Control" e "Mr. & Mrs."

Como roteirista, fez sua estréia com Uma Secretária de Futuro (Working Girl) dirigido por Mike Nichols e estrelado por Melanie Griffith, Sigourney Weaver, e Harrison Ford. A comédia romântica lhe rendeu uma indicação ao Golden Globe e ao Writer's Guild Award.

Outros créditos incluem A um Passo do Poder (True Colors) dirigido por Herbert Ross e estrelado por John Cusack e James Spader, Junior com Arnold Schwarzenegger e Danny DeVito, Um Peixe fora d'Água (Mr. Baseball) estrelado por Tom Selleck e dirigido por Fred Schepisi, e Meet Joe Black estrelado por Anthony Hopkins e Brad Pitt.

ELAINE GOLDSMITH-THOMAS (Produtora) é sócia e diretora das operações de Nova York para Revolution Studios, onde supervisiona e desenvolve projetos para a empresa. Além de suas responsabilidades com o escritório de Nova York, ela está supervisionando as operações da produtora de Julia Roberts, Red Om, que é dirigida por Deborah Schindler.

Nos dois anos de existência da Revolution Studios East , Thomas desenvolveu um incrível lote de filmes, muitos dos quais em parceria com Schindler. Enquanto ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN) estava em pós-produção, Thomas e Schindler iniciaram a fotografia principal de Mona Lisa Smile dirigido por Mike Newell e estrelado por Julia Roberts, Kirsten Dunst, Julia Stiles, Maggie Gyllenhaal e Marcia Gay Harden. Assim como ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN), Mona Lisa Smile está sendo filmado na área de Nova York. Um terceiro projeto com base em NY, "Queens Supreme," está previsto para a produção de Thomas em 2002. Ela e Schindler são produtoras executivas de "Queens Supreme," uma séria original da televisão criada por Kevin Fox para CBS, e baseada em uma idéia sugerida a Thomas por seu marido, Daniel, filho de um Juiz da Suprema Corte. "Queens Supreme" é um drama de sessenta minutos que centraliza os bastidores políticos da Suprema Corte. "Nunca tivemos a intenção de nos envolvermos com seriados de televisão, mas também não podíamos rejeitar uma grande idéia," fala Thomas.

Em apenas um ano, Thomas e Schindler foram capazes de trazer três novas produções para Nova York, e esperam continuar com o mesmo esquema em 2003. "Nosso objetivo é simples", declara Thomas. "Desenvolvemos o roteiro até nos apaixonarmos por ele. Até que estejam bem claros em nossas mentes para sairmos em busca de cineastas e astros para darem vida à essas visões. Schindler prossegue, "Tanto Elaine quanto eu, nos sentimos comprometidas com a história, enredo e diálogo. Temos o maior respeito pelos escritores, e portanto, tentamos dar-lhes espaço para fazerem crescer seus projetos."

"Não importa quanto tempo demore," acrescenta Thomas, "não estamos em uma corrida."

Antes de unir-se a Revolution Studios, Thomas foi Senior Vice Presidente na International Creative Management, um cargo que ocupou desde sua entrada na empresa em 1991. Além de Julia Roberts, ela representa muitos talentos como Jennifer Lopez, Jennifer Connelly, Tim Robbins, Susan Sarandon, Darren Star, Rupert Everett, Matt Dillon, Spike Lee, Roger Michell e Jonathan Lynn. Iniciou sua carreira como secretária na Agência William Morris, onde foi promovida à agente em 1985.

DEBORAH SCHINDLER (Produtora) é diretora da Red Om Films de Nova York e sócia-produtora de Julia Roberts. Red Om Films tem sua base no Revolution Studios East, onde Roberts e Schindler trabalham em associação com a sócia do Revolution Studios, Elaine Goldsmith-Thomas.

Durante os dois últimos anos, Revolution Studios East e Red Om Films desenvolveram juntas um grande número de projetos. Durante a pós-produção de ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN), teve início a fotografia principal de Mona Lisa Smile dirigido por Mike Newell e estrelado por Julia Roberts, Kirsten Dunst, Julia Stiles, Maggie Gyllenhaal e Marcia Gay Harden. Schindler e Thomas também foram produtores executivos da série original de TV para a CBS, "Queens Supreme." Criada por Kevin Fox e baseada na idéia do advogado Daniel Thomas, filho de um juiz da Suprema Corte, "Queens Supreme" é um drama de 60 minutos focado nos bastidores políticos da Suprema Corte do Estado. Assim como ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN), e Mona Lisa Smile, "Queens Supreme" está sendo filmado na área metropolitana de Nova York. Em um ano, Revolution Studios East e Red Om Films foram capazes de trazer três produções para Nova York. Thomas e Schindler esperam continuar com este padrão em 2003. "Tanto Elaine quanto eu, nos sentimos comprometidos com a história, o enredo e o diálogo. Temos o maior respeito pelos escritores e, por isso, tentamos dar a eles o espaço necessário para desenvolverem seus projetos," diz Schindler. "Nossa meta é simples," afirma Thomas. "Desenvolvemos os roteiros até o amarmos, até que o tenhamos claro em nossas mentes para encontrar os cineastas certos e astros que vão dar vida a esta visão."

Anteriormente, Schindler produziu How Stella Got Her Groove Back estrelado por Angela Bassett, Whoopi Goldberg e Taye Diggs, e Falando de Amor (Waiting to Exhale) com Whitney Houston, Angela Bassett, Loretta Devine, Lela Rochon, Wesley Snipes, e dirigido por Forest Whitaker. Os dois filmes foram adaptados de romances best-sellers de Terry McMillan.

Antes de entrar para a Red Om Films, Schindler teve um relacionamento de dez anos com a 20th Century Fox iniciado em 1990, quando Joe Roth, então presidente do estúdio, fez um contrato com ela.

A experiência de Schindler é extensa e variada. Ela foi Vice Presidente de Creative Affairs, Costa Oeste, para Columbia Pictures, subordinada a David Puttnam. Iniciou sua carreira cinematográfica como assistente de Martin Scorsese, com quem trabalhou em Touro Indomável (Raging Bull), The King of Comedy, A Última Tentação de Cristo (The Last Temptation of Christ) e A Cor do Dinheiro (The Color of Money). Foi produtora associada no filme de Scorsese, Depois de Horas (After Hours).

Ela reside em Nova York com o marido e a filha.

PAUL SCHIFF (Produtor) iniciou sua carreira como cameraman de documentário em Nova York. Foi diretor da MTV, onde trabalhou por quatro anos durante o início do canal a cabo. Schiff foi para o cinema como produtor associado de Ruas de Ouro (Streets of Gold), iniciando sua duradoura colaboração com o diretor e o atual chairman da Revolution Studios, Joe Roth.

Schiff passou sete anos bem sucedidos na Twentieth Century Fox, onde produziu filmes como Meu Primo Vinny (My Cousin Vinny) estrelado por Joe Pesci e Marisa Tomei, O Silêncio do Lago (The Vanishing) com Jeff Bridges e Kiefer Sutherland, PCU e O Fantasma da Máquina (Ghost in the Machine). Antes da Fox, Schiff produziu O Cadillac Azul (Coupe de Ville), dirigido por Roth, Renegados pela Justiça (Renegades), Os Jovens Pistoleiros (Young Guns) e sua continuação, todos para Morgan Creek Productions.

Schiff produziu o filme criticamente aclamado de Wes Anderson, Rushmore estrelado por Bill Murray e Jason Schwartzman. Também foi diretor de produção na Propaganda Films. Está atualmente produzindo Mona Lisa Smile estrelado por Julia Roberts.

CHARLES NEWIRTH (Produtor Executivo) entrou para Revolution Studios em maio de 2000. É responsável pela produção física de todos os filmes da Revolution Studios.

Newirth mais recentemente produziu o sucesso Queridinhos da América (America's Sweethearts). Anteriormente, produziu em 1999 Galaxy Quest e o popular sucesso de Robin Williams Patch Adams, assim como Home Fries estrelado por Drew Barrymore.

Seus créditos como produtor executivo incluem o filme de Brad Silberling, Cidade dos Anjos (City of Angels) estrelado por Nicolas Cage e Meg Ryan, o drama real de Rob Reiner, Fantasmas do Passado (Ghosts of Mississippi) com Alec Baldwin, Whoopi Goldberg e James Woods, Meu Querido Presidente (The American President), também para Reiner, estrelado por Michael Douglas e Annette Bening e o filme de Jon Turtletaub Fenômeno (Phenomenon) estrelado por John Travolta.

Além disso, Newirth co-produziu o blockbuster de Robert Zemeckis, premiado com o Academy Award®- Forrest Gump. Também foi co-produtor dos filmes de Barry Levinson A Revolta dos Brinquedos (Toys) e Bugsy, e produtor associado de Avalon, também de Levinson.

Nova-iorquino, Newirth entrou para a indústria cinematográfica como gerente de locação de filmes como Flashdance, A Garota de Rosa-Shocking (Pretty in Pink) e Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller's Day Off). Mais tarde tornou-se gerente de produção de Jogue a Mamãe do Trem ( Throw Momma From the Train) e RoboCop, antes de receber seu primeiro crédito de produtor no filme de Andrew Davis, Entrega Mortal (The Package).

KARL WALTER LINDENLAUB (Diretor de Fotografia) Desde que mudou para os Estados Unidos em 1991, o premiado diretor alemão Karl Walter Lindenlaub, ASC, bvk, trabalhou em uma grande variedade de filmes como diretor de fotografia. Antes de fotografar The Banger Sisters co-estrelado por Goldie Hawn e Susan Sarandon, ele fez o filme de Michael Caton-Jones, City by the Sea estrelado por Robert DeNiro e Frances McDormand.

Seus recentes créditos incluem O Diário da Princesa (The Princess Diaries) de Garry Marshall, The Haunting de Jan de Bont, Íntimo e Pessoal (Up Close and Personal), Red Corner e Que Mulher é Essa? (One Night at McCool's).

Além disso, Lindenlaub trabalhou em dois filmes anteriores do diretor Caton-Jones, O Chacal (The Jackal) e Rob Roy. Outros destaques na carreira incluem seis filmes de Roland Emmerich: Independence Day, Stargate, Soldado Universal (Universal Soldier), Estação 44 - O Refúgio dos Exterminadores (Moon 44) (pelo qual recebeu o German Film Award por Melhor Fotografia), A Caça aos Fantasmas (Ghost Chase) e Pacto de Silêncio (Eye of the Storm), que foi produzido por Emmerich.

JANE MUSKY (Designer de produção) mais recentemente foi desenhista de produção do drama City by The Sea, estrelado por Robert DeNiro.

Seus outros créditos incluem o primeiro e o segundo filme de Ethan e Joel Coen, Gosto de Sangue (Blood Simple) e Arizona Nunca Mias (Raising Arizona), Os Jovens Pistoleiros (Young Guns), Harry & Sally Feitos Um para o Outro (When Harry Met Sally…), Ghost - Do Outro Lado da Vida (Ghost), O Príncipe das Mulheres (Boomerang), O Sucesso a Qualquer Preço (Glengarry Glen Ross), Um Dia Para Relembrar (Two Bits), City Hall- Conspiração no Alto Escalão (City Hall), Inimigo Íntimo (The Devil's Own), At First Sight, Ilegalmente Sua (Illegally Yours) e Patty Hearst, Encontrando Forrester (Finding Forrester) e A Razão do Meu Afeto (The Object of My Affection). Os créditos de Musky para televisão incluem o filme de George C. Wolfe "Fires in the Mirror" para American Playhouse, "The Little Sister" e "Under the Biltmore Clock," da PBS assim como "LBJ: The Early Years," "Ghost Dancing" e "Murrow."

CRAIG McKAY, A.C.E. (Montador) traz uma extensa lista de créditos para ENCONTRO DE AMOR (MAID IN MANHATTAN), incluindo O Silêncio dos Inocentes (The Silence of the Lambs), pelo qual recebeu sua segunda indicação ao Academy Award®, Philadelphia, De Caso com a Máfia (Married to the Mob), Totalmente Selvagem (Something Wild), Armas e Amores (Swing Shift) e Melvin and Howard, todos para o diretor Jonathan Demme.

Outros créditos incluem K-Pax, Return to Paradise, A Map of the World, Cop Land, Mães em Luta (Some Mother's Son), Uma Mulher para Dois (Mad Dog and Glory), Uma Luz na Escuridão (Shining Through), O Anjo Assassino (Miami Blues), Ela é o Diabo (She-Devil), Guerra dos Poderosos Chefões (Crack in the Mirror), Private Sessions, Thieves e Espantalho (Scarecrow). O trabalho de McKay em Reds, dirigido por Warren Beatty, lhe rendeu sua primeira indicação ao Oscar®.

McKay recebeu um Emmy Award® por sua atuação na mini-série de TV Holocaust.

ALBERT WOLSKY (Figurinista) é duas vezes vencedor do Academy Award® por O Show deve Continuar (All That Jazz) e Bugsy. Também recebeu indicações por seu trabalho em A Escolha de Sofia (Sophie's Choice), Viagem Clandestina (The Journey of Natty Gann) e Toys. Os créditos mais recentes do conceituado figurinista são Estrada para Perdição (Road to Perdition), Galaxy Quest, Noiva em Fuga (Runaway Bride) e Mensagem para Você (You've Got Mail). Outros créditos incluem O Chacal (The Jackal), Striptease, Junior, Íntimo e Pessoal (Up Close and Personal), Ensina-me a Viver (The Grass) Harp, Dossiê Pelicano (The Pelican Brief), Inimigos, Uma História de Amor (Enemies, A Love Story), Um Vagabundo na Alta Roda (Down and Out In Beverly Hills), Momento de Decisão (The Turning Point), Lenny, Nos Tempos da Brilhantina (Grease) e Manhattan.

Wolsky iniciou sua carreira nos palcos de Nova York e seu primeiro filme foi The Heart is a Lonely Hunter.

ALAN SILVESTRI (Compositor) recebeu indicações ao Oscar® e Golden Globe pela trilha de Forrest Gump e duas indicações ao Grammy por composições criadas para a trilogia De Volta ao Futuro (Back to the Future). Seus créditos mais recentes são Stuart Little 2, Lilo & Stitch, Showtime, Escrito nas Estrelas (Serendipity), O Retorno da Múmia (The Mummy Returns), Revelação (What Lies Beneath), O Náufrago (Castaway), O Que as Mulheres Querem (What Women Want) e A Mexicana (The Mexican). Ao todo, compôs trilhas para mais de 80 filmes incluindo O Segredo do Abismo (The Abyss), Eraser, Predator, O Guarda Costas (The Bodyguard), Tudo por Uma Esmeralda (Romancing the Stone), O Pequeno Stuart Little (Stuart Little), Practical Magic, Dois Velhos Rabugentos (Grumpy Old Men) e sua continuação Dois Velhos Mais Rabugentos (Grumpier Old Men), O Pai da Noiva (Father of the Bride) e O Pai da Noiva 2 (Father of the Bride Part II), Contato (Contact) e Uma Cilada para Roger Rabbit (Who Framed Roger Rabbit).

O próximo trabalho de Silvestri será visto na versão cinematográfica de Os Piratas do Caribe (Pirates of the Caribbean).


voltar.gif


transp.gif (45 bytes)