banfil1.gif (18740 bytes)

notasprod_1.gif (2071 bytes) Mulher Infernal

webc1475.jpg (22659 bytes)Há um ano, Hank Nelken e Greg DePaul estavam na festa de noivado de um amigo quando deram-se conta de que ele iria se casar com a mulher errada. Este momento serviu de inspiração para a comédia romântica que posteriormente se tornaria o primeiro roteiro de um longa-metragem escrito pela dupla a ser levado às telas. O produtor executivo Brad Luff relembra as origens do projeto: "Já há algum tempo sou fã destes roteiristas, com quem vínhamos trabalhando em outros projetos. Quando Hank e Greg me submeteram sua idéia, eu a achei hilária. Todos nós temos amigos que namoram alguém que não suportamos e esta situação é levada ao extremo em Mulher Infernal (EVIL WOMAN)."

"A diferença entre uma grande idéia e um grande roteiro é sua execução", acrescenta o produtor Neal H. Moritz. "A dupla de roteiristas conseguiu criar situações absolutamente hilárias provocadas pelos personagens. Seu roteiro é maravilhoso, com vários momentos emocionantes, mas trata-se, sobretudo, de uma comédia engraçadíssima. Eles deram à história um ponto de vista original e um estilo único, o que é exatamente tudo o que buscamos quando lemos um roteiro. É um filme incrivelmente engraçado e comovente, com personagens maravilhosos."

Tendo em mãos um roteiro extraordinário, os produtores saíram em busca de um diretor capaz de lidar com uma narrativa com este nível de complexidade cômica, bem como com as idiossincrasias dos seus personagens e as situações totalmente absurdas nas quais eles se envolvem. Entretanto, eles não precisaram ir muito longe.

"Ninguém tem um timing cômico melhor do que o de Dennis Dugan. Ele sabe como contar uma piada", afirma Moritz, que havia trabalhado com Dugan no ano passado, no piloto para a televisão, Shasta McNasty. "Ele foi o primeiro diretor que abordamos."

Dennis Dugan, diretor renomado do cinema e da televisão, ostenta um currículo que reflete uma combinação maravilhosa de comédias de sucesso nas telonas (O Paizão/Big Daddy, Um Maluco no Golfe/Happy Gilmore) com seriados das telinhas, aclamados pela crítica (Chicago Hope e Nova York Contra o Crime /NYPD Blue).

"Acho esta comédia hilária", conta Dugan. "Ela é absolutamente lunática, a epítome do absurdo. Mas todos nós nos dedicamos integralmente ao esforço de tornar seus personagens convincentes e sua trama, real. Desde o início, eu disse que não queria nada de carros excêntricos, nem locações ou adereços excêntricos. Eu queria um mundo completamente real para que, inseridos em tal contexto, seus personagens parecessem realmente loucos e desajustados."

Com Dugan a bordo, os cineastas passaram à escalação do elenco de personagens inusitados que recheiam a narrativa e tiveram a felicidade de contar com alguns dos jovens atores mais requisitados de Hollywood na atualidade.

"Tivemos muita sorte com este elenco", diz Dugan. "Pudemos contar com todas as nossas primeiras escolhas, formando um grupo eclético e entrosado."

Jason Biggs assume o papel-título do "nerd" e romântico incurável, Darren Silverman. "Eu não conseguia conter as gargalhadas", relembra Biggs. "Foi provavelmente o roteiro mais engraçado que li desde American Pie."

Biggs vê seu personagem como um rapaz como outro qualquer, que realmente acredita que, em algum lugar, encontrará "a garota ideal para ele, sua cara-metade". Intimamente, Silverman crê que esta "garota" é Sandy (Amanda Detmer), uma líder de torcida e sua ex-colega de turma no segundo grau. Antes que ele tenha a chance de revelar seus verdadeiros sentimentos, entretanto, ela deixa a cidade para se tornar trapezista de um circo.

"Os anos passam", conta Biggs, "e é aí que o filme realmente tem início. Eu ainda não a esqueci, ainda acredito que ela é a "mulher certa e a única" para mim. Até que conheço uma garota chamada Judith e me apaixono no ato. Na verdade, ela me convence de que estou apaixonado por ela, por ser alguém totalmente manipuladora. Poucas semanas depois, já estamos morando juntos, noivos e de casamento marcado. Ela me convence de que é a garota certa e a mulher ideal para mim."

O personagem de Steve Zahn, Wayne, não aprova o relacionamento. Na verdade, ele fará de tudo para evitar que seu amigo arruine inadvertidamente sua vida e a amizade deles.

"Eu funciono como uma espécie de líder do grupo", explica Zahn, acerca de seu papel. "Sou obcecado por controle, mas de uma maneira positiva. Sou eu quem decide aonde vamos, o que vestiremos... e até o momento certo para raptar Judith. Eu tomo todas as decisões, eu comando o espetáculo. Porém, ao mesmo tempo, ele tem um outro lado muito vulnerável, o que me atrai muito em qualquer personagem."

Uma das chaves para se entender o comportamento do personagem Wayne é sua "ligação cósmica" com a lenda do rock, o cantor Neil Diamond. Tudo porque Wayne nasceu numa noite quente de agosto de 1972, no meio de um show de Neil Diamond. Sua adoração fanática pelo cantor acaba contagiando Darren e J.D. e, numa homenagem ao ídolo, eles formam uma banda cover chamada Diamonds in the Rough, dedicada exclusivamente à música de Neil.

Jack Black, que foi visto contracenando com John Cusack em Alta Fidelidade (High Fidelity) e que também é compositor e líder de sua própria banda, a Tenacious D, interpreta J.D., o terceiro amigo do trio de rapazes. "J.D. é um cara simples com necessidades simples. É uma pessoa sem grandes ambições", explica Black. "Nós três somos uma espécie de Três Mosqueteiros. Somos amigos de infância e acho que eu sou o mais tapado. Aliás, acho que todos os três são meio abobados."

A causa da indignação de Wayne e J.D. atende pelo nome de Judith Snodgrass-Fessbeggler, interpretada por Amanda Peet. Uma morena estonteante que ganha a vida como terapeuta, Judith tem uma visão privilegiada das inúmeras susceptibilidades emocionais de Silverman, que são habilmente exploradas por ela .

Acerca do comportamento de sua personagem, Peet, comenta a atriz: "O que move Judith é sua determinação de permanecer ao lado de Darren Silverman, e a maior parte do filme gira em torno de suas tentativas de preservar esta situação impossível. Alguns a consideram uma pessoa má, mas caberá ao público descobrir as verdadeiras motivações de Judith."

Contraponto radical de Judith, a angélica Sandy é interpretada por Amanda Detmer, que já havia trabalhado anteriormente com Biggs. "Nós trabalhamos recentemente no mesmo filme, mas não tivemos nenhuma oportunidade de contracenarmos. Então este filme nos deu a ótima chance de sermos vistos juntos em várias cenas!".

Detmer só tem elogios aos demais atores. "O elenco deste filme é como uma 'sociedade de admiração mútua'. Todos apreciamos o talento individual dos colegas. Difícil foi mantermos uma expressão séria - todos são hilários."

O elenco inclui ainda o veterano R. Lee Ermey, que interpreta o excêntrico treinador, a maior influência sobre as vidas de Silverman e de seus dois melhores amigos. Acerca de seu personagem, afirma Ermey: "Ele é o modelo de comportamento dos rapazes. Sempre que têm um problema insolúvel, eles pedem orientação ao treinador e resolvem a questão seguindo sua filosofia esportiva. O cara, porém, é um total lunático. Ele é completamente diferente de todos os personagens que interpretei anteriormente. Eu me diverti muito com ele."

Foi o diretor Dennis Dugan quem sugeriu a participação crucial de Neil Diamond na história. Ele lembra: "Eu disse aos roteiristas que tínhamos de ter um músico no filme, mas não queria que ele fosse alguém da geração de Darren, Wayne e J.D. isso me parecia normal demais. Deste modo, somente um homem poderia se prestaria a ser o ídolo desta turma descolada -Neil Diamond. Foi então que ele passou a fazer parte do roteiro, mas com todo respeito e carinho, já que todos nós somos fãs dele."

"Minha posição inicial, antes de ler o roteiro, era a de que não me interessava fazer outro filme", confessa Diamond. "Eu havia feito Nasce um Cantor (The Jazz Singer) há vários anos e havia decidido que realmente não me interessava trabalhar como ator; eu preferia continuar cantando. Mas como eles haviam me dito que eu era uma parte fundamental da história, decidi ler o roteiro e fiquei às gargalhadas, do início ao fim. Era um filme tão hilário que eu tinha de fazer parte dele."

"Eu me sinto lisonjeado e honrado com tudo isso", prossegue Diamond. "É uma história divertida, emocionante e muito verdadeira, uma vez que existem mesmo várias bandas que usam meu repertório. O filme reflete a realidade de vários de meus fãs e acho que eles irão se divertir muito com tudo isso."

Três destes fãs de Neil Diamond podiam ser encontrados no próprio set. Os admiradores Biggs, Zahn e Black tiveram a oportunidade de conhecer pessoalmente seu ídolo e cantar com o lendário cantor e compositor.

"Cada um dos três rapazes tem seu emprego regular durante o dia, mas sua verdadeira paixão é sua banda cover de Neil Diamond, Diamonds in the Rough. Eles são músicos de rua, que se apresentam nas calçadas, mediante trocados dos passantes deixados nas caixas abertas das guitarras", conta Dugan. "O mais sensacional foi o fato de Steve e Jack serem músicos de verdade e, por isso, eles mesmos gravaram 'Cherry, Cherry' e 'Holly Holy', as duas canções usadas no filme."

Zahn e Black participaram de várias sessões de gravação em Vancouver. Numa delas, no Blue Wave Studios, eles tiveram a visita surpresa do próprio Neil Diamond, que gravou com eles solos de guitarras em "Cherry, Cherry."

"Eu adoro ser ator. É genial. Mas devo confessar que estar sobre um palco, diante de fãs histéricas, cantando ao lado de Neil Diamond, foi uma experiência incomparável. Foi realmente sensacional", afirma Jason Biggs.
"Foi muito legal trabalhar com Neil", acrescenta Jack Black. "Ele é uma lenda viva."

O show visto no encerramento do filme foi a cena mais ambiciosa e complexa de Mulher Infernal (EVIL WOMAN). Filmado no Pacific Coliseum de Vancouver, o show contou com a participação de 4.000 figurantes, que lotaram as arquibancadas do estádio para ouvir Neil Diamond e vê-lo atuar. O co-produtor e gerente de produção Warren Carr teve uma participação fundamental na composição de todos os elementos da cena.

"Nossa intenção era criar um show de verdade", conta Carr. "Dennis vivia me perguntando como estava indo o trabalho e eu respondia que iria ser um show genuíno. Os espectadores não perceberão que não se trata de um show de verdade de Diamond e esse era justamente o nosso objetivo."

"Acho que, a princípio, o elenco estava bastante nervoso", relembra Carr, acerca da apreensão de Biggs, Zahn e Black com relação à sua apresentação ao lado de Neil Diamond. "Depois, tornou-se um grande prazer. Enquanto eles se apresentam no palco cantando 'Holly Holy,' as garotas e Ermey estão no fundo, fazendo uma coreografia à la Supremes. E todo mundo - Neil Diamond, o elenco, a banda de Neil, a equipe técnica e o público nas arquibancadas -estava se divertindo muito. Isso se refletiu em todos os aspectos da cena. Foi tudo muito divertido!"

Os inúmeros desafios enfrentados pelo elenco de Mulher Infernal (EVIL WOMAN) incluem desde o treinamento de artes marciais de Amanda Peet à prática das coreografias dos líderes de torcida Jason Biggs e Amanda Detmer. Detmer, aliás, teve ainda de aprender a apresentar-se suspensa no alto de um trapézio.

Além dos desafios físicos gerados por este estilo de comédia, "temos ainda várias cenas de pirotecnia, colisões de automóveis, cenas de luta e números circenses de trapézio", observa Carr.

As filmagens de Mulher Infernal (EVIL WOMAN) foram realizadas em Vancouver, British Columbia. As inúmeras locações usadas no filme incluem a Vancouver College, cujo campo de futebol se fez passar pelo estádio da escola dos rapazes e cujas instalações abrigaram a sala do treinador, bem como o popular shopping Granville Island, cujas calçadas servem de palco para a apresentação da banda dos protagonistas, a Diamonds in The Rough. A cena reveladora do casamento de Darren e Judith foi filmada no Pavilhão de Convenções do Stanley Park, enquanto na Lord Byng High School, foram gravadas as cenas passadas na cafeteria da escola de primeiro grau do trio e no estacionamento do seu colégio de segundo grau. O consultório de Judith foi gravado numa sala do Hospital Woodlands e as cenas na sala de visitas da penitenciária, no corredor do pavilhão de celas e diante da delegacia de polícia foram gravadas no Riverview Hospital Crease Clinic Building.

Refletindo acerca da história e de sua própria experiência, comenta Dugan: "O filme gravita em torno da idéia de que existe apenas 'uma pessoa certa e ideal para nós', em algum lugar. Se você procurar com afinco e mantiver suas esperanças, isso pode realmente se tornar realidade. Eu acredito piamente nesta teoria", prossegue ele. "Sempre acreditei que havia uma mulher maravilhosa e ideal para mim à minha espera em algum lugar, e isso demonstrou ser verdade. No instante em que vi pela primeira vez minha mulher... puxa vida, eu sabia que era ela, cara. Sabia que havia encontrado essa pessoa ideal, a única mulher no mundo para mim."

"Esta é a premissa do nosso filme, que se concretiza de formas intrincadas e inesperadas para todos os personagens do filme. Isso inclui até mesmo o fato de termos contado com a participação do verdadeiro Neil Diamond em pessoa, que era 'a pessoa ideal e única' para o papel", conclui Dugan, sorrindo.

SOBRE O ELENCO

JASON BIGGS (Darren Silverman) fez sua estréia cinematográfica como Jim no grande sucesso American Pie. Relativamente desconhecido até então, seu desempenho tornou-o um dos jovens atores mais requisitados de Hollywood. Sua atuação lhe valeu indicações a vários prêmios, incluindo o MTV Movie Award, nas categorias Melhor Ator de Comédia e Melhor Ator Estreante.

Mais recentemente, ele co-estrelou com Mena Suvari no longa-metragem dirigido por Amy Heckerling, O Otário (Loser), no qual interpretou um calouro de faculdade rejeitado e ingênuo. Biggs também contracenou com Freddie Prinze Jr. e sua colega de Mulher Infernal (EVIL WOMAN), Amanda Detmer, na comédia romântica Amor ou Amizade/Boys and Girls, interpretando um candidato a conquistador que faz simplesmente de tudo para atrair a atenção das garotas. Em seguida, ele será visto co-estrelando com Christina Ricci, Jessica Lange e Anne Heche na adaptação cinematográfica do best-seller autobiográfico de Elizabeth Wurtzel, Prozac Nation.

Seus créditos televisivos incluem Drexell's Class, co-estrelado por Dabney Coleman, e Total Security, ao lado de Jim Belushi. No papel de Pete Wendall, na novela vespertina As The World Turns, foi indicado a vários prêmios e a um Emmy na categoria Ator Revelação em Seriado Dramático.

Nascido em Hasbrouck Heights, Nova Jersey, Biggs começou a atuar aos cinco anos, trabalhando em comerciais e também como modelo. Aos 13, fez sua estréia na Broadway, contracenando com Judd Hirsch, na peça aclamada pela crítica, Conversations With My Father.

STEVE ZAHN (Wayne Le Fessier) estrelou recentemente a comédia Happy Texas (Happy, Texas), cuja premiere no Festival de Cinema de Sundance de 1999 deu a Zahn o prêmio de Melhor Ator do Grande Júri. Zahn participou também do longa Os Garotos da Minha Vida/Riding in Cars with Boys, dirigido por Penny Marshall, e Dr. Dolittle 2. O ator estrela ainda o futuro lançamento cinematográfico, Squelch.

Seus créditos adicionais no cinema incluem Irresistível Paixão (Out of Sight), baseado no best-seller de Elmore Leonard, co-estrelado por George Clooney e Jennifer Lopez; O Pequeno Stuart Little (Stuart Little, dublador); Hamlet, contracenando com Ethan Hawke; A Razão do Meu Afeto (The Object of My Affection), com Jennifer Aniston e Paul Rudd; a adaptação cinematográfica da peça de Eric Bogosian, Suburbia (subUrbia), reprisando o papel que ele havia criado na montagem off-Broadway; e Maré Vermelha (Crimson Tide).

Zahn estrelou ainda a estréia diretorial de Tom Hanks, The Wonders - O Sonho Não Acabou (That Thing You Do!), no papel de Lenny, o guitarrista da The Wonders, uma banda desconhecida, cuja ascensão ao estrelato é retratada no filme, após o lançamento de um single incluído na parada Top 40.

Natural de Marshall, MN, Zahn descobriu o teatro de improviso ainda no colegial. Após cursar o primeiro ano da faculdade Gustavus-Adolphus College, de Minnesota, ele decidiu tentar a sorte num teste de elenco da montagem local da peça Biloxi Blues, conquistando o papel principal.

Após sua estréia, cursou durante dois anos o prestigiado American Repertory Theater, de Cambridge, Mass., antes de mudar-se para Nova York e ser escalado para a turnê nacional de Bye Bye Birdie, de Tommy Tune, com a qual percorreu o país durante três meses. Ao final da turnê, Zahn foi contratado para contracenar com Ethan Hawke em Sophistry, no renomado Playwright's Horizon. Lá, ele chamou a atenção do diretor Ben Stiller, que o escalou em seu longa-metragem Caindo na Real (Reality Bites), também co-estrelado por Hawke.

JACK BLACK (J.D. McNugent) atuou em filmes como a comédia aclamada pela crítica de Stephen Frears, Alta Fidelidade (High Fidelity), na qual interpretou Barry, o funcionário sarcástico da loja de discos de John Cusack. Black também havia sido visto anteriormente no longa independente Jesus' Son, um drama co-estrelado por Billy Crudup. Seus créditos cinematográficos incluem ainda Bob Roberts, de Tim Robbins.

Black também é o cantor e líder do grupo de rock-folk Tenacious D, cujo álbum de estréia será lançado na próxima primavera norte-americana, pelo selo Epic Records. A Tenacious D também gravou um seriado de variedades, exibido pela HBO, em 1999.

AMANDA PEET (Judith Snodgrass-Fessbeggler) estrelou mais recentemente a comédia Whipped, escrita e dirigida por Peter Cohen. Há pouco, também foi vista contracenando com Bruce Willis e Matthew Perry no grande sucesso de bilheteria, Meu Vizinho Mafioso (The Whole Nine Yards). Seus créditos cinematográficos incluem ainda Isn't She Great, co-estrelado por Bette Midler e Nathan Lane; Southie, com Donnie Wahlberg e Rose McGowan; a comédia romântica Um Dia Especial (One Fine Day), contracenando com Michelle Pfeiffer e George Clooney; bem como Paixões Ardentes (Body Shots), Simplesmente Irresistível (Simply Irresistible), Caçada Virtual (Take Down) e o longa independente de Justin McCarthy, Jump.

Peet é famosa junto ao público telespectador no papel atual de Jack, do popular seriado dramático, Jack & Jill, sobre um jovem casal de Gotham. Seus outros créditos televisivos incluem um papel recorrente em Central Park West, o telefilme da Hallmark Hall of Fame, Ellen Foster, e participações especiais em Seinfeld, The Single Guy, Law & Order e Spin City.

No teatro, Peet atuou em Whale Music, da Rattlestick Theater Company, The Country Club, do Long Wharf Theater, além de Awake and Sing, Winter Lies e 27 Sketches: Fear and Misery in the Third Reich.

Mulher Infernal (EVIL WOMAN) reúne novamente AMANDA DETMER (Sandy Perkus) a Jason Biggs, com quem ela já havia trabalhado anteriormente na comédia de Rob Iscove, Amor ou Amizade/Boys and Girls, co-estrelada por Freddie Prinze Jr. Seus outros créditos no cinema incluem os filmes Premonição/Final Destination, Lucky 3 e Drop Dead Gorgeous.

Na televisão, Detmer integrou o elenco regular do seriado M.Y.O.B., atuou no piloto Family Shields, Parts I and II, e também foi vista no telefilme, Stolen Innocence. A atriz possui uma longa lista de créditos teatrais, incluindo A Importância de Ser Prudente (The Importance of Being Earnest), Otelo (Othello), Cloud Nine, A Bright Room Called Day, Our Town e As Três Irmãs (The Three Sisters).

Detmer é formada pela New York University, com mestrado em Artes Dramáticas.

R. LEE ERMEY (Treinador), indicado ao Globo de Ouro e vencedor do prêmio de Melhor Ator Coadjuvante da Associação de Críticos de Cinema de Boston por seu desempenho em Nascido Para Matar (Full Metal Jacket), do diretor Stanley Kubrick, é um dos atores de maior sucesso e talento do cinema e da televisão na atualidade.

Seus inúmeros créditos cinematográficos incluem Um Assassino À Solta (Switchback), Os Últimos Passos de Um Homem (Dead Man Walking), Seven - Os Sete Pecados Capitais (Seven), Despedida em Las Vegas (Leaving Las Vegas), Assassinato em Primeiro Grau (Murder In The First), Até Que a Fuga os Separe (Life), Os Espíritos (The Frighteners) e Sommersby - O Retorno de Um Estranho (Sommersby), bem como um desempenho elogiado pela crítica em Prefontaine - Um Nome Sem Limites (Prefontaine), contracenando com Jared Leto. Ele continua trabalhando regularmente como dublador de produções que vão de Os Simpsons (The Simpsons) aos dois longas de animação Toy Story, dos estúdios Disney.

Ermey integrou durante 11 anos o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, tendo passado um ano e meio no Vietnã. Ele chegou ao posto de sargento da artilharia antes de ser aposentado por ferimentos em combate. Aproveitando-se dos benefícios de uma emenda constitucional a favor dos veteranos de guerra, Ermey matriculou-se na Universidade de Manila, nas Filipinas, onde cursou Teatro. Na época, Francis Ford Coppola rodava Apocalypse Now naquela região e escalou Ermey num papel de destaque. Desde então, ele já atuou em aproximadamente 40 filmes.

Ermey também tornou-se popular graças ao seu trabalho na televisão, onde estrelou inúmeros telefilmes, incluindo Weapons of Mass Distraction, da HBO, The Rough Riders e You Know My Name, ambos da TNT, e The Apartment Complex, da Showtime.

Recentemente, Ermey co-estrelou com Elizabeth Pena no longa-metragem On the Borderline. Antes disso, foi visto no filme Skipped Parts, com Jennifer Jason Leigh e Drew Barrymore. O ator também teve um papel recorrente no sucesso de crítica da Fox, o seriado Action, estrelado por Jay Mohr e Ileana Douglas.

Mais recentemente, concluiu as filmagens de Taking Sides, com Harvey Keitel, e de Scenes of the Crime, com Jeff Bridges.

NEIL DIAMOND (como o próprio) é um ícone da música pop, graças aos seus inúmeros sucessos nas paradas e shows diante de platéias lotadas, há mais de três décadas. Nascido no Brooklyn, em 1941, começou a compor canções ainda na adolescência. Em 1966, Diamond gravou aqueles se tornariam seus primeiros três singles de sucesso: "Solitary Man," "Cherry, Cherry" e "I Got The Feeling (Oh No, No)". Também nesta época, emplacou seu primeiro sucesso em 1o lugar nas paradas, como compositor de "I'm a Believer", dos Monkees.

Em 1969, Diamond compôs outro de seus primeiros sucessos, "Sweet Caroline", do álbum Brother Love's Traveling Salvation Show/Sweet Caroline. No ano seguinte, lançou o álbum Touching You Touching Me, que incluía o o popular single, "Holly Holy." O artista lançou inúmeros outros álbuns neste mesmo período, com canções que chegaram ao topo das paradas, como "Cracklin' Rosie" e "Song Sung Blue", e também "I Am... I Said".

A reputação do carisma de Diamond continuou crescendo ao longo da década de 70. Em 1972, a Schubert Organization patrocinou uma série de 20 shows solo do músico no Winter Garden Theater, transformando Diamond no primeiro super-astro do rock a apresentar-se na Broadway.

webc1473.jpg (25326 bytes)Em 1973, foi contratado pela Columbia Records. Seu primeiro disco pelo selo, Jonathan Livingston Seagull, tornou-se o segundo álbum de maior vendagem de sua carreira, dando-lhe um Grammy e um Globo de Ouro. Em 1974, lançou Serenade, que incluía o sucesso "Longfellow Serenade." Em 1976, gravou Beautiful Noise, disco de platina. Nas paradas de singles, sua balada de 1978 em dueto com Barbra Streisand, "You Don't Bring Me Flowers", chegou ao topo das paradas. O álbum homônimo, bem como I'm Glad You're Here With Me Tonight (1977) e September Morn (1980), também lhe valeram discos de platina.

Em 1980, Diamond não só estrelou a refilmagem do clássico do cinema Nasce Um Cantor (The Jazz Singer), mas também compôs e interpretou a trilha sonora do filme, vencedora de inúmeros discos de platina.

A década de 90 consolidou o posto de Diamond como um dos maiores artistas de sua geração. Seu currículo é impressionante: quase 60 canções de sucesso nos EUA e mais de 30 discos incluídos nas paradas, o que o torna um dos 20 artistas de maior sucesso da história da indústria fonográfica norte-americana. Diamond desfrutou também de um sucesso comparável no Reino Unido e na Austrália. Ainda hoje, ele é considerado um dos maiores artistas e músicos da era do rock.

SOBRE OS CINEASTAS

Com uma carreira prolífica e variada na indústria do entretenimento há mais de duas décadas, DENNIS DUGAN (Diretor) demonstrou ser um diretor de grande rentabilidade comercial, cujos filmes faturaram um total de US$300 milhões de dólares nas bilheterias. Ele é considerado um dos maiores diretores de comédia da indústria cinematográfica. Com um faro único para identificar talentos, Dugan foi o responsável pelo sucesso no cinema de humoristas famosos da televisão, como Adam Sandler (O Paizão/Big Daddy, Um Maluco no Golfe /Happy Gilmore) e Chris Farley (Um Ninja da Pesada/Beverly Hills Ninja). Seus créditos adicionais incluem as comédias Truques & Traques (Brain Donors) e O Pestinha (Problem Child).

Dugan é um cineasta polivalente que iniciou sua carreira artística atuando nos palcos da Broadway e trabalhando diante das câmeras em produções da televisão e do cinema de Hollywood.

Atualmente, ele está cuidado da pré-produção de seu quarto longa-metragem para a Columbia Pictures, National Security, no qual voltará a dirigir os atores Steve Zahn e Martin Lawrence. Além disso, tem dedicado grande parte de seu tempo à escritura de seu primeiro romance, uma história passada no mundo da espionagem russa.

Na televisão, Dugan dirigiu dezenas de produções, incluindo inúmeros pilotos e seriados da TV, como o sucesso da UPN, Shasta, Chicago Hope, Nova York Contra o Crime (NYPD Blue) e Ally McBeal, bem como os telefilmes Columbo: Butterfly in Shades of Grey e The Shaggy Dog. No final do ano passado, por intermédio de sua produtora, a Art Echo, Dugan assinou um contrato de desenvolvimento de um ano com a Columbia TriStar Television.

NEAL H. MORITZ (Produtor) é fundador e presidente da Original Film, uma tradicional produtora de longas para o cinema, produções de televisão, comerciais e videoclipes. Moritz é formado em Economia pela UCLA e pós-graduado pelo programa Peter Stark de produção cinematográfica da University of Southern California.

Seu primeiro grande sucesso foi Juice, lançado pela Paramount Pictures, um dos filmes mais lucrativos do cinema independente e a quinta maior bilheteria do ano de 1992. Em seguida, produziu 2 Loucos na Noite (The Stoned Age), uma comédia sobre uma noite na vida de dois alunos de colegial, passada em 1979. Depois disso, produziu dois filmes para a HBO: Blind Justice, um filme de faroeste estrelado por Armand Assante e Elizabeth Shue, e Framed, estrelado por Jeff Goldblum e Kristen Scott Thomas.

Moritz assumiu então uma produção de US$100 milhões de dólares para a Fox, o filmeVolcano - A Fúria (Volcano), estrelado por Tommy Lee Jones, e em seguida, o maior sucesso do outono norte-americano de 1997, Eu Sei o Que Vocês Fizeram No Verão Passado (I Know What You Did Last Summer), escrito por Kevin Williamson (Pânico /Scream) e estrelado por Jennifer Love Hewitt, Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillippe e Freddie Prinze, Jr. Ele manteve-se na linha de filmes para adolescentes com Lenda Urbana (Urban Legend), produzido em associação com a Phoenix Pictures e estrelado por Alicia Witt, Jared Leto, Rebecca Gayheart e Josh Jackson; e ainda Segundas Intenções (Cruel Intentions), o primeiro longa-metragem totalmente financiado pela Original Film, lançado pela Columbia Pictures e estrelado por Sarah Michelle Gellar, Reese Witherspoon e Ryan Philippe. Eu Ainda Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado (I Still Know What You Did Last Summer) reuniu mais uma vez nas telas Jennifer Love Hewitt e Freddie Prinze Jr., apresentando ainda a sensação da música pop, Brandy.

Com a produção de Os Maiorais (The Rat Pack), para a HBO, Moritz foi indicado a 11 Emmys, incluindo o de Melhor Filme. A produção reuniu talentos como o roteirista Kario Salem (Don King - O Rei do Boxe /Don King), o diretor Rob Cohen e os atores Ray Liotta e Don Cheadle. Passando à comédia, Moritz lançou Um Tira Muito Suspeito (Blue Streak) no outono americano de 1999, estrelado por Martin Lawrence, escrito por Steve Carpenter e dirigido por Les Mayfield, para a Columbia Pictures.

Sociedade Secreta/The Skulls, outro longa 100% financiado por sua própria produtora e lançado pela Universal Pictures em março de 2000, foi estrelado pelos jovens astros em ascensão Josh Jackson, Paul Walker e Leslie Bibb, escrito por John Pogue e dirigido por Rob Cohen. A continuação de Lenda Urbana (Urban Legend), Lenda Urbana 2 (Urban Legend: Final Cut), dirigida por John Ottman, foi lançada nos EUA em setembro de 2000.

Moritz esteve envolvido na pós-produção de quatro novos longas-metragens: A Casa de Vidro/ The Glass House, estrelado por Leelee Sobieski, Diane Lane e Stellan Skarsgard e dirigido por Daniel Sackheim; The Slackers, estrelado por Devon Sawa e Jason Schwartzman e dirigido por Dewey Nicks; Velozes e Furiosos/ The Fast and the Furious, estrelado por Paul Walker, Vin Diesel e Jordan Brewster, filme no qual voltou a trabalhar com o diretor Rob Cohen; e Soul Survivors, estrelado por Wes Bentley e Casey Affleck, que marca a estréia diretorial do roteirista Steve Carpenter. Em fevereiro de 2001, ele deu início à produção de Não é mais um besteirol americano/Not Another Teen Movie, que será dirigido por Joel Gallen para a Columbia Pictures.

Moritz também foi responsável por produções de sucesso da TV, como Shasta McNasty e Cabin by the Lake, da USA Networks. Seus projetos atuais para a televisão incluem Electra's Guy, com Carmen Electra; Class Warfare, para o USA Cable; Shotgun Love Dolls, para a MTV; e o projeto de Steve Levitan, Greg the Bunny, para a Fox.

BRUCE BERMAN (Produtor Executivo) foi nomeado chairman e CEO da Village Roadshow Pictures, em fevereiro de 1998. A Village Roadshow Pictures, em associação com a Warner Bros., fechou um contrato para a produção de 20 filmes para o cinema num período de cinco anos (até 2003). Recentemente, este contrato foi estendido até 2005, ampliando a produção para um total de 40 longas.

Entre os primeiros filmes produzidos sob este contrato, destacam-se Da Magia À Sedução (Practical Magic), estrelado por Sandra Bullock e Nicole Kidman; Máfia no Divã (Analyze This), estrelado por Robert De Niro e Billy Crystal; Matrix/The Matrix, estrelado por Keanu Reeves e Laurence Fishburne; Do Fundo do Mar (Deep Blue Sea), estrelado por Samuel L. Jackson; Um Caso a Três (Three To Tango), estrelado por Matthew Perry; Três Reis (Three Kings), estrelado por George Clooney; Intrigas/Gossip, estrelado por James Marsden; Caubóis do Espaço (Space Cowboys), estrelado por Clint Eastwood e Tommy Lee Jones; e Miss Simpatia (Miss Congeniality), estrelado por Sandra Bullock.

Um dos próximos filmes a serem produzidos por ele será Pluto Nash, estrelado por Eddie Murphy e Halle Berry.
Antes de entrar para a Village Roadshow, Berman havia sido nomeado presidente da divisão nacional de cinema da Warner Bros. Pictures em setembro de 1989, depois presidente da divisão internacional de cinema em 1991, cargo que ocupou até maio de 1996. Sob a sua direção, a Warner Bros. produziu e distribuiu os seguintes filmes: Acima de Qualquer Suspeita (Presumed Innocent), Os Bons Companheiros (Goodfellas), Robin Hood - O Príncipe dos Ladrões (Robin Hood), Conduzindo Miss Daisy (Driving Miss Daisy), Eternamente Batman (Batman Forever), A Força em Alerta (Under Siege), Malcolm X, O Guarda-Costas (The Bodyguard), JFK - A Pergunta Que Não Quer Calar (JFK), O Fugitivo (The Fugitive), Dave - Presidente Por Um Dia (Dave), Assédio Sexual (Disclosure), O Dossiê Pelicano (The Pelican Brief), Epidemia (Outbreak), O Cliente (The Client), Tempo de Matar (A Time To Kill) e Twister.

Em maio de 1996, ele fundou a Plan B Entertainment, uma produtora independente de cinema, baseada na Warner Bros.

BERNIE GOLDMANN (Produtor Executivo) é presidente de produção da Village Roadshow Pictures Entertainment. Entre os filmes produzidos sob sua égide, destacam-se Caubóis do Espaço (Space Cowboys), Planeta Vermelho (Red Planet), Intrigas (Gossip) , Um Caso a Três (Three To Tango), Três Reis (Three Kings), Do Fundo do Mar (Deep Blue Sea), Máfia no Divã (Analyze This), Da Magia à Sedução (Practical Magic) and Miss Simpatia (Miss Congeniality), Spot - Um cão da pesada ( See Spot Run), O Dia do Terror (Valentine) e Queen of the Damned.

Entre 1993 e 1998, Goldman exerceu o cargo de vice-presidente sênior de produção da Walt Disney Pictures, supervisionando o desenvolvimento e/ou a produção de Meu Marciano Favorito (My Favorite Martian), Esquentando o Alasca (Mystery Alaska), Cheque em Branco (Blank Check), Tom e Huck - Em Busca do Grande Tesouro (Tom and Huck), A Incrível Jornada 2 - Perdidos em São Francisco (Homeward Bound II), Rocket Man, Natal em Família (I'll Be Home for Christmas) e O Homem Bicentenário (Bicentennial Man).
Antes de 1993, havia trabalhado na Steve Tisch Company, inicialmente como assistente de produção. Goldmann deixou a produtora oito anos depois, no cargo de presidente. Lá, ele foi produtor executivo ou co-produtor de Corrina, Corrina, Sob a Sombra do Mal (Bad Influence), Uma Estranha Condição (Heart Condition), Uma Escola Muito Louca (Soul Man) e Vítimas do Amor (Victim of Love).

BRAD LUFF (Produtor Executivo) é vice-presidente executivo de produção da Original Film. Juntamente com Neal H. Moritz, ele irá produzir as comédias da Sony Pictures, Strange Love, Monster Truck Madness e Whitey. Ele produziu para a Sony o filme Não é mais um besteirol americano (Not Another Teen Movie), uma paródia das produções da safra mais recente de filmes dirigidos a adolescentes. Luff e Moritz também estão co-produzindo o título da Marvel Comics, Damage Control, bem como os longas-metragens Witch Hunt, Spring Break e May the Best Man Win. Os créditos anteriores de Luff como produtor incluem Lenda Urbana (Urban Legend), Lenda Urbana 2 (Urban Legends: Final Cut), Destino Inesperado (Implicated), bem como o telefilme Monster, da UPN.

Antes de entrar para a Original Film, trabalhou na série Fox Night at the Movies, da Fox Broadcasting Company, e foi vice-presidente de produção da Harpster and Associates, uma produtora com um contrato prioritário com a New Line Cinema.

Luff, ex-analista financeiro dos bancos Mitsui Bank e Wells Fargo Bank, é formado em Ciências Políticas pela UCLA.

PETER ZIEGLER (Produtor Executivo) é vice-chairman da Village Roadshow Corporation Ltd. Ele entrou para a Village Roadshow em 1993, onde foi responsável pela criação e implementação das novas estratégias do grupo, que deram prioridade às divisões de produção de cinema e exibição. Ele renunciou ao cargo em 1999.

Ziegler possui bacharelados em Economia e Direito (Hons,), mestrado em Gerência Financeira (Universidade de Queensland), sendo ainda membro da ACA, da FCPA e advogado e procurador do Supremo Tribunal da Austrália. Antes de entrar para a indústria cinematográfica, havia sido um dos sócios da Ernst e Young.

WARREN CARR (Co-Produtor) volta a trabalhar com o diretor Dennis Dugan, após ter sido co-produtor da popular comédia, Um Maluco no Golfe (Happy Gilmore). Foi também produtor executivo de Bingo, estrelado por Cindy Williams, e co-produtor de Romeu Tem Que Morrer (Romeo Must Die), dirigido por Andrzej Bartkowiak.

Como produtor associado, seus créditos incluem Polícia Desmontada (Dudley Do-Right), estrelado por Brendan Fraser; O Foragido (Wrongfully Accused), estrelado por Leslie Neilsen; Adoráveis Mulheres (Little Women), estrelado por Winona Ryder e Susan Sarandon; e Má Companhia (Bad Company), estrelado por Laurence Fishburne.

Carr está na indústria no cinema há 18 anos, tendo iniciado sua carreira como diretor de documentários, passando a produtor de longas-metragens nove anos depois. Como gerente de produção, seus inúmeros créditos cinematográficos incluem Não Somos Anjos (We're No Angels), Um Toque de Infidelidade (Cousins), Roxanne, Os Acusados (The Accused) e O Garoto Que Podia Voar (The Boy Who Could Fly).

HANK NELKEN & GREG DEPAUL (Roteiristas) estavam na festa de noivado de um amigo quando deram-se conta de que ele iria se casar com a mulher errada. Um ano depois, aproveitando o gancho, Mulher Infernal (EVIL WOMAN), o primeiro roteiro de um longa-metragem da dupla, começava a ser produzido.

Nelken começou a rodar filmes em sua cidade natal de Greenville, Mississippi. No colegial, seu curta-metragem, Forever Young, venceu o primeiro prêmio em uma competição nacional. Após formar-se pela Faculdade de Cinema e Televisão da USC, escreveu e dirigiu outro curta premiado, Fifteen Minutes. Logo depois, foi produtor associado do longa-metragem, Sweethearts, estrelado por Janeane Garofalo.

Em 1998, DePaul dirigiu o filme aclamado pela crítica, Motherlove, sobre uma mãe católica e seu filho adorador do diabo. Ele também é membro-fundador da Cornfed, uma trupe de comédias de improviso. Antes de entrar para a indústria cinematográfica, havia exercido as mais diversas atividades, entre elas, redator do Washington Post e investigador particular, tendo também apresentado-se ao lado da lenda do blues, James Cotton.

ARTHUR ALBERT (Diretor de Fotografia) dá prosseguimento à sua longa parceria com o diretor Dennis Dugan, para quem já havia fotografado as comédias Um Maluco no Golfe (Happy Gilmore) e Um Ninja da Pesada (Beverly Hills Ninja). Albert é um profissional polivalente detrás das câmeras, trabalhando como cinegrafista, diretor e produtor. Seus créditos como diretor de fotografia incluem O Preço da Lealdade (Dirty Work), Um Ninja da Pesada (Beverly Hills Ninja), Um Maluco no Golfe (Happy Gilmore), Por Uma Noite Apenas (One Night Stand), You So Crazy e Este Velório É Uma Parada (Passed Away). Seus créditos televisivos incluem Behind The Mask, The Hired Heart e Close to Danger.

Em 1998, foi co-produtor executivo do seriado televisivo, Super Adventure Team, tendo também dirigido diversos episódios da série Anos Incríveis (The Wonder Years). Albert foi ainda diretor de fotografia do telefilme, Andrea Doria: The Final Chapter.

MICHAEL BOLTON (Desenhista de Produção) é um cenógrafo tarimbado, cuja longa lista de créditos no cinema inclui filmes como Romeu Tem Que Morrer (Romeo Must Die), estrelado por Jet Li e Aaliyah; Wrongfully Accused, estrelado por Leslie Nielsen; A Incrível Jornada 2 - Perdidos em São Francisco (Homeward Bound II: Lost in San Francisco); O Esconderijo (Hideaway), estrelado por Jeff Goldblum, Christine Lahti e Alicia Silverstone; Olha Quem Está Falando Agora (Look Who's Talking Now), estrelado por John Travolta e Kirstie Alley; Paixão Sem Limite (The Crush), com Alicia Silverstone; e Caninos Brancos (White Fang), estrelado por Ethan Hawke, entre inúmeros outros. Seus créditos na televisão incluem o piloto do seriado The Lone Gunmen, o telefilme Noah, estrelado por Tony Danza; e Goldrush: A Real Life Alaskan Adventure, estrelado por Alyssa Milano, para citar apenas alguns.

MELISSA TOTH (Figurinista) assinou mais recentemente o guarda-roupas da continuação do fenômeno A Bruxa de Blair, Bruxa de Blair 2: O Livro das Sombras (Blair Witch 2: Book of Shadows). Seus outros créditos cinematográficos incluem dois vencedores do Grande Prêmio do Júri do Festival de Cinema de Sundance: Conte Comigo (You Can Count On Me), de Kenneth Lonergan, e Bem-Vindo À Casa de Bonecas (Welcome to the Dollhouse), de Todd Solondz.

DEBRA NEIL-FISHER, A.C.E. (Montadora) já trabalhou com vários dos maiores cineastas de Hollywood. Sua longa lista de créditos cinematográficos inclui sucessos de bilheteria como Austin Powers - 000 Um Agente Nada Discreto (Austin Powers: International Man of Mystery), Austin Powers, O Agente Bond Cama (Austin Powers: The Spy Who Shagged Me), Íntimo e Pessoal (Up Close and Personal), Tomates Verdes Fritos (Fried Green Tomatoes), bem como o curta-metragem vencedor do Oscar , Ray's Male Heterosexual Dance Hall. Entre os maiores destaques de sua carreira como montadora, estão o primeiro longa-metragem estrelado pela atriz Sally Field, Beautiful, bem como os filmes A Árvore dos Sonhos (The War), Tentação Fatal (Teaching Mrs. Tingle), Deus nos Acuda (Dear God) e Estrada Alucinante (Black Dog).

Além disso, os créditos televisivos de Neil-Fisher incluem telefilmes da TV aberta e produções da televisão a cabo como The Amy Fisher Story, Desperate Choices: To Save My Child, Breaking Point, The Case of the Hillside Strangler e Heat Wave, dirigido por Kevin Hooks, que lhe valeu um prêmio CableAce Award.


voltar.gif


transp.gif (45 bytes)